Da caatinga ao litoral, o laço encantado da poesia que une dizeres. Sob o tema “Poesia, por onde anda? (A poesia do sertão ao cais do Recife)”, o projeto Saraus em Pasárgada recebe, nesta sexta (11), o poeta Gleison Nascimento. Ele, por sua, vez, convidou o conterrâneo Netinho Batista. O encontro será às 18h, no Espaço Pasárgada, no bairro da Boa Vista, com entrada gratuita.

Com apenas 24 anos de idade, Gleison tem uma década de vida dedicada ao ofício poético. “Vou levar um ajuntamento de poesias que falam da minha carreira inteira, desde o primeiro momento, em que lidei com a poesia sertaneja, até essa nova fase em que a minha poesia se ressignifica e bebe de referências nacionais para usar uma nova estética mais pessoal”.

Tiago West faz poema para ler e ver

Netinho Batista (Foto: Divulgação)

Mesmo recifense, Gleison é cria poética dos que vieram do interior do estado. “Conheci a poesia através dos grandes mestres do sertão que moram na capital, como Chico Pedrosa, Cida Pedrosa, Pedro Américo Farias, Wilson Freire e Hélio Rafael. Eles abriram uma porta para que eu pudesse entrar no universo literário. Recife é uma cidade meio ingrata com seus filhos e foi esse Sertão quem primeiro me acolheu como poeta”, conta Gleison.

Sobre Netinho Batista, Gleison reconhece novo respiro para a poesia local. “Vejo nele as mesmas ânsia e potência que viram em mim. Ele é um grande poeta que acredito que vai muito longe e acho justo que esteja junto de quem já conseguiu abrir algumas portas”, diz o poeta.

“Acho que nossos trabalhos têm semelhanças pelo fato de termos bebido das mesmas referências, de sermos contemporâneos e compartilharmos as mesmas inquietudes com a cidade, pessoas e momento político do País”, conclui.

Saraus em Pasárgada, com Gleison Nascimento e Netinho Batista
⏰ Sexta (11), às 18h
? Espaço Pasárgada | Rua da União, 263 – Boa Vista
? Entrada Gratuita