O Apolo 235, no Bairro do Recife, vai se transformar no Pará! Desta quarta (27) até o dia 27 de abril, a instalação Sonora Belém, do músico e artista sonoro Guga Rocha, estará aberta à visitação na Galeria de Artes Digitais do Porto Digital, que fica na rua do Apolo, 235.

Pela primeira vez fora da Região Norte, a exposição chega ao Recife para propor a imersão nas paisagens sonoras da cidade de Belém do Pará, valorizando as peculiaridades presentes, a relação entre os sons, as imagens e a subjetividade de quem ouve.

(Foto: Divulgação)

Apresentada como recortes de um grande mosaico sonoro variado, a instalação mostra como o som é um elemento sensível, nostálgico e identitário, além de descortinar a sua importância na construção das relações de afeto em relação aos locais. No caso da Sonora Belém, o público irá “passear” por lugares, como o  Mercado Ver-o-Peso, o terminal hidroviário e o Mangal das Garças, todos  na capital paraense.

“Percebi naquele lugar, uma grande possibilidade instalativa. Fiz uma pesquisa sobre as sonoridades, as aparelhagens sonoras, a música techno e toda a sua diversidade que é vista e ouvida no cotidiano da cidade. Depois de escolher os locais, fui a campo captar via ‘som direto’, técnica amplamente utilizada no cinema, com equipamentos de captação e mixagem, como microfones, misturadores e gravadores especiais”, explica Guga Rocha.

Belém x Recife

Paraibano radicado no Recife, Guga aproveitou sua estadia de quatro anos (2014-2017) em Belém para recriar o Lugares Sonoros, projeto criado em 2013, aqui no Recife.

“O conceito dos dois projetos é o mesmo. Houve um estudo dos locais, a captação de imagens e sons e, posteriormente, a união desses elementos para essa miscelânea vibrante e rica de significados que caracteriza o local. No caso, Belém”, conta.

(Foto: Divulgação)

Os visitantes vão conferir algumas similaridades entre Recife e Belém, “além das duas cidades serem bastante representativas nas suas regiões, são antigas, históricas, com clima, idade e estrutura física parecidas; mas também compartilham dessa vida caótica das grandes capitais brasileiras que cresceram desordenadamente e resultam em um grande organismo sonoro vivo que está em constante transformação”, interpreta Guga.

“O Porto Digital através do Portomídia e do Apolo 235 sempre estão de portas abertas para projetos que trazem múltiplas experiências ao público. Além de apresentar uma cultura que pode ser desconhecida por vários recifenses, a exposição trabalha fotografia, audiovisual e tecnologia, linguagens que fazem parte do nosso dia a dia”, comenta Clara Arruda, Marketing de Economia Criativa do Porto Digital.

Exposição Belém Sonora
Galeria das Artes Digitais no Apolo 235 – Rua do Apolo 235, Bairro do Recife, Recife – PE
De 28 de março a 27 de abril, das 8 às 18h
Entrada Gratuita