Atualizado em 19 de junho, às 16h10

A democracia, cujo significado continua em mutação durante milhares de anos, é o tema escolhido para a 14ª Semana da Europa, mostra cinematográfica que acontece no Recife entre os dias 18 e 22 de junho, no Instituto Cervantes e no auditório do Apolo 235, no Porto Digital, com entrada gratuita.

Promovido, desde 2004, pela EUNIC Brasil (Associação dos Institutos Culturais, Embaixadas e Consulados de países membros da União Europeia) junto à Delegação da União Europeia no Brasil, o evento coloca em foco o regime político contemporâneo e traz obras que abordam memórias relevantes para a Europa. Além do Recife, a mostra percorrerá 11 capitais brasileiras.

Gratuito: série de debates discute o empoderamento feminino no Porto Digital

A seleção apresenta títulos premiados em diversos festivais internacionais, raridades que dificilmente entrariam no circuito comercial, como  é o caso do espanhol 23-F. O Filme, que conta a tentativa fracassada de golpe de Estado encabeçada por militares em 1981. O golpe começou com a apreensão do Congresso dos Deputados e terminou com a libertação dos parlamentares. A obra, dirigida por Chema de la Penã,  foi indicada para o prêmio Goya em 2011 e escolhida pela curadoria para abrir oficialmente a mostra em todas as cidades.

“Esse é o sentido de toda a programação da Semana da Europa. Queremos mostrar aos brasileiros que pode haver união na diversidade e que é possível exercer a democracia representativa mesmo com realidades diferentes”, afirma o Embaixador da União Europeia no Brasil, João Cravinho.

Confira a programação dos filmes que serão exibidos no Apolo 235 do Porto Digital:

18 de junho, segunda-feira

23-F. O Filme
(Dir. Chema de la Peña, Espanha, 2011, 105 min.)

O fracassado golpe de estado de 23 de fevereiro de 1981, que começou com a apreensão do Congresso dos Deputados e terminou com a libertação dos parlamentares, colocou a democracia espanhola em grande risco. Enquanto Tejero e seus homens mantinham os deputados como reféns, o Rei, de seu escritório, tentou conter o exército e organizar as forças civis. No meio, um quadro complexo onde Milans e Armada moviam as cordas. Na parte de trás do palco, a Espanha vivia no rádio e na televisão. “23F” é a história de três golpes: o de Milans, o de Armada e o de Tejero. O golpe falha quando Tejero começa a entender que foi usado.

19 de junho, terça-feira

Palme
(Dir. Maud Nycander e Kristina Lindström, Suécia, 2012, 105 min) – Classificação indicativa: 7 anos

Em 1986, o Primeiro Ministro da Suécia, Olof Palme, foi baleado abertamente nas ruas de Estocolmo. Naquela noite de fevereiro, a Suécia transformou-se. O filme Palme trata sobre sua vida, tempo e a Suécia que ele criou. É sobre um homem que mudou a história. Durante a sua vida, Palme foi transportado dos enredos da classe alta para tomar o seu lugar entre os democratas socialistas. Olof Palme foi um menino do escalão dos privilegiados que acabou criando a sociedade mais igualitária do mundo.

 20 de junho, quarta-feira

O Bockerer IV – Primavera de Praga
(Dir. Franz Antel, Áustria, 2003, 90 min) – Classificação indicativa: 6 anos

O açougueiro Karl Bockerer de Viena, que já foi protagonista em três outros filmes da história da Áustria, vai casar, no ano 1968, a sua empregada Anna. Ele é convidado pelo filho adotivo à cidade de Praga para passar a lua de mel. O plano do filho de abrir uma filial do açougue e a Primavera de Praga, na época do comunismo, causam muitos problemas e confusões para a família Bockerer. Quando as tropas soviéticas tomam posse do país, a família Bockerer quer voltar com urgência para Viena, mas primeiro eles têm que tirar o filho da prisão.

21 de junho, quinta-feira

A história da linha verde
(Dir. Panikus Chrissanthou, Chipre, 2017, 113 min) – Classificação indicativa: 16 anos

Uma história na “linha verde” de Nicósia, onde um muro de barricadas e arame farpado divide uma cidade e um país. Após a guerra, vizinhos que viviam em harmonia se tornaram inimigos. Um soldado cipriota grego e um soldado cipriota turco guardam seus postos em lados opostos da linha e fazem um acordo para visitar suas antigas vilas. Uma jornada perigosa com motivos secretos, mas que prova que muros não podem dividir amizades verdadeiras.

22 de junho, sexta-feira

Sangue nas águas
(Dir. Krisztina Goda, Hungria, 2006, 123 min) – Classificação indicativa: 16 anos

Uma nação, cujo sonho de liberdade foi devastado, encontra seu rival em um campo de batalha diferente neste filme inspirado em uma história real. Sangue nas Águas celebra a heroica Revolução Húngara de 1956, que se passa em Budapeste e nos Jogos Olímpicos de Melbourne, em outubro e novembro desse ano. Enquanto tanques soviéticos arrasavam seu país, a equipe húngara de polo aquático vencia os soviéticos na disputa mais violenta da história.

​14ª Semana da Europa
Auditório 235, Rua Apolo 235, Bairro do Recife
18 a 23 de junho, às 19h
Entrada gratuita
Mais informações: https://www.semanadaeuropa.org/recife – Haverá sessões no Instituto Cervantes