Recife possui um patrimônio de arte sacra como poucas cidades do Brasil. A história, a cultura e a religião sempre andaram de mão dadas na construção do município. E para conhecer melhor esse universo tão rico, a Prefeitura do Recife criou o projeto Recife Sagrado.

Desde novembro de 2014, o Recife Sagrado oferece visitas guiadas em importantes templos da cidade. O visitante passa a conhecer um pouco da história daquela construção, suas particularidades arquitetônicas e o que ela representa para o Recife.

Atualmente, sete templos fazem parte do circuito: Madre de Deus, Capela Dourada, Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos do Recife, Basílica de Nossa Senhora do Carmo, Santa Tereza D’Ávila da Ordem Terceira do Carmo e Basílica de Nossa Senhora da Penha e a Sinagoga Kahal-Zur Israel. Todos na região central da cidade e no Recife Antigo.

“O visitante vai conhecer informações sobre fatos históricos relevantes, o período em que foi construído, a arquitetura, o seu acervo”, conta a secretária municipal de Turismo, Ana Paula Vilaça.

“Quando alguém visita um desses templos, a gente divulga os outros, fazendo um roteiro integrado, para despertar a curiosidade nela sobre as outras igrejas”, complementa.

Em cada um dos templos, os visitantes são conduzidos por guias bilíngues. São duplas de estudantes de Turismo, História e Arquitetura, que, além do português, falam inglês e espanhol.

Capela Dourada (Foto: Inaldo Lins/PCR)

São 22 guias, no total, que recebem capacitação da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife para atender aos visitantes.

Desde que foi lançado, o Recife Sagrado já atendeu quase 76 mil pessoas, entre turistas brasileiros e estrangeiros.

Cultura judaica

A novidade no Recife Sagrado é a Sinagoga Kahal-Zur Israel, localizada no Bairro do Recife. Desde a semana passada, o templo judaico foi integrado ao circuito.

O destaque também vai para o fato de que é o primeiro templo “não-católico” a fazer parte do Recife Sagrado.  “Independente da crença, a Sinagoga é um templo histórico e um atrativo turístico importante, que faz parte da história da nossa cidade. A gente ganha muito ao inseri-la no Recife Sagrado”, ressalta Ana Paula Vilaça.

Sinagoga Kahal-Zur Israel, na Rua do Bom Jesus, Bairro do Recife (Foto: Inaldo Menezes/PCR)

A Kahal-Zur Israel, que fica na Rua do Bom Jesus, é reconhecida como a mais antiga sinagoga das Américas. Os vestígios que comprovam a existência do local de culto foram encontrados em escavações arqueológicas entre os anos de 1999 e 2000.

Todo esse material hoje está exposto no espaço que funciona como museu e centro cultural judaico.

Rua do Bom Jesus, 197
Visitação: Terça a sexta-feira, das 9h às 17h30 / Domingos, das 14h às 17h30
(81) 3224-8351

Igrejas do Recife Sagrado

Igreja Madre de Deus
Localizada no Bairro do Recife, é considerada um dos mais belos templos barrocos do Brasil. Preciosas talhas ornam o interior do templo. No acervo, imagens raras, como a do Senhor do Bom Jesus dos Passos, que veio da antiga Matriz do Corpo Santo e há mais de três séculos participa da procissão dos passos, nas celebrações da Semana Santa.

Rua Madre de Deus, s/n – Bairro do Recife
Visitação: Terças e Quintas, das 8h às 12h e das 13h às 16h; Quartas e Sextas, das 8h às 12h30 e das 14h às 17h; Domingo, das 8h às 12h.
(81) 3224-5587

Capela Dourada
A Capela da Ordem Terceira de São Francisco, construída entre 1696 e 1724, apresenta um dos mais importantes conjuntos de talhas portuguesas no Brasil. É conhecida por Capela Dourada pelo fato de cada polegada de seu interior estar revestida de ouro. Integra o Conjunto Franciscano do Recife e é a única do circuito que cobra taxa de visitação, já que compõem o Museu Franciscano de Arte Sacra.

Rua do Imperador Dom Pedro II, s/n – Santo Antônio
Visitação: Segunda a sexta, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h; Sábado, das 8h às 11h30
Informações: (81) 3224-0530 / (81) 3224-0994

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos do Recife
Datada de 1630, a igreja foi construída por escravos negros, que queriam um templo tão belo quanto os erguidos pela nobreza, com ricos detalhes nos altares, fachada e imagens de santos negros como São Benedito e São Eslebão. Passou por várias reformas no século XVIII até ficar com o aspecto atual.

Rua Estreita do Rosário, s/n – Santo Antônio, Recife
Visitação: Segunda a sexta, das 8h às 16h
Informações: 3224-3929

Basílica de Nossa Senhora do Carmo
Edificada entre os séculos XVII e XVIII, no local onde antes existiu o Palácio da Boa Vista, casa de descanso de Maurício de Nassau, apresenta estilo barroco e é uma das mais representativas igrejas do estado, com rico acervo de talhas, imagens e pinturas.

Praça do Carmo, s/n – Santo Antônio, Recife
Visitação: Segunda a sexta, das 8h às 16h; Sábado, das 8h às 12h.
Informações: (81) 3224-3341

Igreja Santa Tereza D’Ávila da Ordem Terceira do Carmo
Construída em 1710, possui grande conjunto de pinturas dedicadas à vida de Santa Tereza D’Ávila, que cobrem todo o forro e algumas paredes do templo. O autor das imagens foi João de Deus Sepúlveda, também responsável pela obra-prima da pintura barroca pernambucana presente no forro da Igreja de São Pedro dos Clérigos.

Pátio do Carmo, s/n – Santo Antônio, Recife.
Visitação: Segunda a Sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h
Informações: (81) 3224-3356

Basílica Nossa Senhora da Penha
Foi construída entre os anos de 1870 e 1882 pelos padres capuchinhos, segundo modelo das basílicas do renascimento italiano. Seu estilo coríntio é único exemplar em Recife. Tem planta baixa em cruz finalizada por semicírculo e fachada neoclássica com estatuária em mármore no exterior, como a de Nossa Senhora da Penha. Destaque também para os murais de Murillo La Greca no seu interior.

Praça Dom Vital, 169 – São José
(81) 3424-8500
Visitação: Terças a sextas das 8h às 17h