Localizada em uma região de intenso fluxo de pessoas diariamente, a Rua do Príncipe, no Centro do Recife, irá passar por uma requalificação a partir do próximo mês. Universidade Católica de Pernambuco – Unicap e Prefeitura do Recife – PCR anunciaram uma série de intervenções que, segundo as instituições, trará melhorias do ponto de vista estrutural, urbanístico e de mobilidade.

Em seus 800 metros de extensão, a Rua do Príncipe atravessa os bairros da Soledade, Boa Vista e Santo Amaro. As intervenções serão realizadas no trecho entre as ruas Nunes Machado e Bispo Cardoso Ayres e devem durar um total de seis  meses para sua conclusão.

Prédios do Recife: projeto resgata DNA modernista da cidade

A Unicap cedeu para uso público parte do lote do Liceu Nóbrega, onde haverá um recuo da calçada e do seu estacionamento, além do estreitamento da faixa de rolamento de veículos. Com isso, haverá um alargamento em 5 metros do passeio público, possibilitando a criação de uma área de lazer e convivência urbana, que servirá, inclusive, de suporte para as pessoas que utilizam transporte público no local.

“É uma gentileza urbana que a universidade está fazendo e que pode gerar muitos benefícios para a população. E que também pode servir de exemplo para outras instituições privadas, de ceder uso de parte do seu espaço para uso público, melhorando a cidade do ponto de vista urbanístico”, explica a diretora do Centro de Ciência e Tecnologia da Unicap e pesquisadora do laboratário Humanicidades, professora Andréa Câmara.

Ao longo de toda a extensão, as calçadas serão requalificadas, obedecendo às normas de acessibilidade. O projeto prevê a inclusão de novas faixas de travessia de pedestres, mudança no piso, paisagismo e iluminação específica para os usuários das calçadas.

Como deverá ficar trecho da Rua do Príncipe após as obras (Foto: Reprodução/Uniucap)

Com as mudanças, o transporte público também passará por alterações. A única parada de ônibus do local será substituída por dois conjuntos de paradas seletivas, o que permitirá uma melhor distribuição das linhas de ônibus que passam pelo local.

“A cidade só tem a ganhar. Vai ganhar em qualidade do espaço urbano, calçada toda acessível, na escala do pedestre, a arborização será melhorada, com canteiros maiores”, enumera Andréa. “Isso era necessário porque vemos essa rua não só como local de passagem, mas de trocas sociais. Além do que vai resolver um problema de mobilidade, que é a espera dos ônibus, que terão mais paradas em um lugar com mais conforto e segurança”, conclui.

Sobre os contratempos que podem ser gerados para a população durante o andamentos das obras, a professora pondera. “É claro que haverá um impacto, mas que será passageiro e vem para trazer uma melhoria. Mas estamos estudando as melhores formas para diminuir o conflito nesse trecho”.

CENTRO CIDADÃO – As mudanças fazem parte do Plano Centro Cidadão, convênio de cooperação científica, técnica e financeira firmado entre a Unicap e a PCR, que visa a buscar soluções de planejamento urbano para o Centro Expandido do Recife. O investimento para a requalificação gira em torno de R$ 1,6 milhão.