Um espaço que se vale da arte como modo de sobrevivência e construção da cidadania vem deixando sua marca em crianças e jovens no Bairro do Recife. O Casarão das Artes, na Travessa Tiradentes, é fruto da resistência e luta de quem acredita na construção de um mundo diferente para novas gerações.

O espaço surgiu há oito anos e passou por várias administrações, mas, desde novembro de 2016, está sob o comando de Michel Gomes, 31 anos, artista circense desde os nove, que trouxe seu ofício como carro-chefe de uma renovação das atividades do espaço.

Pangeia: uma junção de continentes artísticos no Recife Antigo

O circense Michel Gomes é quem administra, atualmente, o Casarão das Artes (Foto: Leonardo Vila Nova/PorAqui)

Nas noites de segunda a sexta, cerca de 40 crianças e jovens das comunidades do Pilar e Santo Amaro (além de dois alunos do Coque) recebem aulas gratuitas de arte circense. Das 19h às 20h, crianças até 10 anos; das 20h às 21h, a turma acima dos 11 anos.

Em parceria com o Instituto Luciana Silva, no Casarão das Artes também são oferecidas aos jovens aulas de judô gratuitas. E, uma a duas vezes por mês, acontecem oficinas esporádicas, como contação de estórias, arte com argila, entre outras.

(Foto: Reprodução/Instagram)

“Eu acredito no trabalho social, pois sou fruto disso, eu sou de comunidade pobre e sofri na pele o que podem te oferecer de pior, corria riscos absurdos. Mas o circo e o projeto do qual participei me deram uma base de esclarecimento de que há meios e formas de você se sobressair”, diz Michel.

E o esforço dele não é pouco. No começo de sua administração, ele ia todos os dias de bicicleta, de Nova Descoberta até o Recife Antigo, para cuidar do local. Passou, então, a residir lá, temporariamente, para poder acompanhar mais de perto tudo o que acontece e tocar todo o necessário para a manutenção do espaço, cujo dinheiro sai do seu bolso.

(Foto: Leonardo Vila Nova)

Para pagar o aluguel do Casarão, Michel se vale da sublocação do espaço para que outros professores venham dar aulas. Enquanto isso, é na raça que ele segura o Casarão, talvez como gratidão por ter sido fruto da transformação que a arte pode trazer à vida de uma pessoa.

“Eu acredito que eu posso fazer a diferença, no mínimo que seja, para que eles tenham uma visão mais ampla do que é a vida. E hoje já vejo um resultado comportamental nos meninos, que é nítido. Pra mim, a recompensa maior é essa”.

Aulas particulares

Além das aulas de circo e judô, que são gratuitas, outras atividades acontecem no Casarão das Artes, para o público em geral. São as aulas de aéreo (tecido, trapézio, lira), que acontecem de segunda a domingo, em horários alternados ao longo da semana. Quem ministra as aulas são as professoras Amanda Neves, Jaqueline Trindade, Thaís Souza e Jéssica Moura.

No Casarão das Artes também acontecem aulas de aéreo (Foto: Reprodução/Instagram)

Outro projeto do Casarão em andamento é a apresentação do espetáculo circense O Quadrante, com dramaturgia e direção de Alex Silva, que foi aprovado no Funcultura, no ano passado, e deve ser apresentado, em breve, no espaço.

Casarão das Artes
Travessa Tiradentes, 122 – Bairro do Recife
(081) 98535-8594