Se fosse para eleger as principais queixas cotidianas de quem mora em Setúbal, sem dúvida o campo minado das fezes de cachorros estaria bem ranqueado nessa lista.

Muitos donos saem para passear e não recolhem as sujeiras deixadas pelos bichos. Bem inconivente, mal educado e perigoso, vetor de transmissão de doenças.

Cidades como Belo Horizonte (MG), Guarapuava (PR) e Campinas (SP) já experimentaram legislações locais que multam quem deixam os presentes espalhados pela calçada.

Alguns moradores aqui do bairro, membros do Coletivo Setúbal, têm um projeto de colocar sacolas nos postes, para estimular a coleta das fezes. Porque se cada um fizer o seu não fica difícil pra ninguém.

Para inspirar, o PorAqui selecionou algumas ideias. Tudo bem simples e feito por pessoas e pelas pessoas.

1. Implantar pontos de distribuição de sacos de lixo

Com as sacolinhas disponíveis, fica mais difícil inventar uma desculpa. Uma ideia legal é fazer parcerias com as empresas presentes no bairro.

(foto: Ivo Gonçalves/Prefeitura de Porto Alegre)

2. Instituir multas para quem não recolher a sujeira

Se o município não tem uma lei formalizada, o bairro pode instituir uma “multa cidadã” e não monetária, organizada pela associação pelo ou coletivo de moradores. Feito as pessoas que vem ou outra deixar recadinhos no parabrisas para motoristas sem noção.

(foto: Carlo Wrede/Agência O Dia)

3. Espalhar plaquinhas humorísticas pelo bairro

Quem sabe não chama a atenção dos donos?!

4. Constranger o vizinho com aquele pegada humorística

Nesse caso, vai ser preciso enfrentar o fedor…

5. “Decorar” a própria casa para chamar a atenção

6. Fezes como moeda de troca

Há alguns anos no México, uma agência de publicidade resolveu trocar fezes de cachorro por internet grátis. De acordo com a quantidade recolhida, as pessoas ganhavam mais ou menos tempo online.

(foto: Getty Images/Thinkstock)


O jornal de bairro evoluiu! No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: setubal@poraqui.news