Desempregados e com conhecimento em agricultura, José Roberto Clemente (Nando) – na foto – e Bruno Rocha resolveram utilizar o espaço da beira-canal em Setúbal para fazer uma horta. Moradores da Favela do Amor, às margens do canal do Rio Jordão, na Avenida Marechal Juarez Távora, eles estão plantando milho, banana, tomate, couve-flor, macaxeira, mamão e quiabo.

A ideia é utilizar a colheita para consumo próprio e para distribuir na comunidade. Eles garantem que a água vem da Compesa ou da chuva. “Nesse período de chuva, não estamos nem precisando regar. Mas, quando precisamos, trazemos a água de casa”, diz Bruno.

“Como não tem nada aqui, é só mato, que nem cavalo quer, resolvemos plantar. O sonho da gente se tornou ver isso aqui crescer”, explica Nando. Morador de Setúbal há 25 anos, ele trabalha fazendo bicos e herdou o conhecimento em agricultura dos anos que trabalho numa granja em Igarassu. “Estamos limpando e plantando, dando vida à vida”, complementa Bruno.

Sem instrumentos, fazendo tudo com objetos emprestados e colocando a mão na massa, eles pedem ajuda dos moradores do bairro para conseguir itens como cercas, machados, mangueiras, sementes, etc. Quem tiver interesse em conhecê-los pode entrar em contato através do 9.8772.1610 (Bruno). A dupla também está disponível para qualquer serviço de capinação e limpeza de terrenos.

Créditos: Raissa Ebrahim/PorAqui

Quer sugerir pautas e ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Feira Agroecológica de Setúbal será semanal

Pesquisa comprova economia de 70% nas feiras agroecológicas

Confira como foi a I Feira Agroecológica de Setúbal

Bairro recebe a I Feira Agroecológica de Setúbal