Nesta segunda (19), a Prefeitura do Recife dá início à Campanha Nacional de Multivacinação, com diversas vacinas em 170 postos de saúde da cidade. Em Setúbal, é possível encontrar as doses no Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde (R. Felíciano José de Farias, 195) e no Djair Brindeiro (R. Cosmorama). A campanha vai até o dia 30 de setembro, para crianças menores de 5 anos e crianças de 9 anos a adolescentes menores de 15 anos.

Os responsáveis devem levar as crianças e os adolescentes das 8h às 17h, de segunda a sexta, com a caderneta vacinal. Pessoas com alergias graves (anafilaxias), com doenças febris graves, em tratamento com medicamentos em doses imunossupressoras ou mulheres que estejam amamentando não devem ser vacinadas.

A reportagem telefonou para o Valverde para confirmar a campanha na unidade, mas a gestão do local alegou que não foi comunicada sobre a campanha. O PorAqui entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Recife, que assegurou que o centro de saúde receberá as doses, segundo confirmação da coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Recife, Elizabeth Azoubel. Ela informou que as doses já começaram a ser distribuídas nesta sexta (16) pela cidade.

Os responsáveis precisam ficar atentos ao horário: até o dia 27 de setembro, o Valverde só vacinará das 8h às 11h30, retomando ao horário normal (até as 17h) a partir do dia 28 de setembro. Isso porque a unidade está passando por um treinamento.

A reportagem está tentando contato com o Djair Brindeiro, mas sem sucesso até o momento.

Telefones: 

Djair Brindeiro: (81) 3355-0119

Valverde: (81) 3355-0160

Leia também: Prefeitura promete entregar obras do Centro de Saúde Djair Brindeiro em agosto

Veja as vacinas que serão disponibilizadas:

BCG – Dose única ao nascer. Disponível para crianças menores de cinco anos não vacinadas

Hepatite B – Administrar uma dose ao nascer, podendo ser administrada até um mês de idade em crianças não vacinadas. Para a criança maior de um mês de idade não vacinada, agendar a vacina penta para os dois meses de idade

Penta – Criança de dois meses a menor de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) deverá iniciar e concluir o esquema básico com esta vacina – 1ª dose aos dois meses / 2ª dose aos quatro meses / 3ª dose aos seis meses

VIP – Criança a partir de dois meses de idade a menor de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) deve receber três doses desta vacina com intervalo de dois meses entre elas – 1ª dose aos dois meses / 2ª dose aos quatro meses / 3ª dose aos seis meses

VOPb – vacina oral poliomielite bivalente (substituiu a VOPt) – Criança a partir dos 15 meses a menor de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) deve receber: 1º reforço aos 15 meses / 2º reforço aos 4 anos
Atenção: a vacina VOPb está substituindo a vacina VOPt, portanto, deverá ser administrada seletivamente nas crianças que ainda não tm o 1º ou o 2º reforço. NÃO SERÁ FEITA VACINAÇÃO INDISCRIMINADA COM ESTA VACINA.

Rotavírus humano – 1ª dose aos dois meses /  2ª dose aos quatro meses
Criança com idade de um mês e 15 dias a três meses e 15 dias pode receber a 1ª dose
Criança com idade de três meses e 15 dias a sete meses e 29 dias pode receber a 2ª dose desta vacina

Pneumocócica 10 valente – Criança a partir dos dois meses de idade deve receber duas doses desta vacina com intervalo de 60 dias entre elas, e uma dose de reforço, preferencialmente aos 12 meses de idade, podendo ser administrada até os quatro anos de idade (quatro anos 11 meses e 29 dias).

Criança que iniciou o esquema básico após seis meses de idade, considerar o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses e completar o esquema até os 12 meses de idade. O reforço deve ser administrado após 12 meses de idade, preferencialmente, com intervalo mínimo de 60 dias após a última dose. Nesta situação, administrar a dose de reforço até os quatro anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias).

Criança entre um e quatro anos de idade com esquema completo de duas ou três doses (conforme o esquema adotado até 2015), mas sem a dose de reforço, administrar o reforço.

Criança entre um e quatro anos de idade, sem comprovação vacinal, administrar uma única dose.

Meningocócica C conjugada – Criança a partir dos três meses de idade deve receber duas doses desta vacina com intervalo de 60 dias entre elas, e uma dose de reforço, preferencialmente aos 12 meses de idade, podendo ser administrada até os quatro anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias). Intervalo entre as doses é de 60 dias, mínimo de 30 dias.

Criança que iniciou o esquema após cinco meses de idade deve completá-lo até 12 meses, com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses; administrar o reforço com intervalo mínimo de 60 dias após a última dose.

Criança entre um ano a quatro anos de idade com esquema completo de duas doses, mas sem a dose de reforço, administrar o reforço.

Criança entre um e quatro anos de idade, sem comprovação vacinal, administrar uma única dose.

Febre amarela – Criança residente ou viajante aos nove meses de idade deve receber uma dose aos 9 meses e um reforço aos quatro anos de idade, de acordo com a área de recomendação de vacinação.

Crianças indígenas devem receber uma dose desta vacina aos 9 meses de idade e um reforço aos 4 anos, independente da área onde residem.

Criança até 4 anos de idade não vacinada deverá receber uma dose da vacina e agendar o reforço com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Criança menor de dois anos de idade não vacinada, não administrar as vacinas tríplice viral ou tetra viral simultaneamente com a vacina febre amarela. Quando observada essa especificidade, agendar as outras vacinas com intervalo mínimo entre as doses de 30 dias, salvo em situações especiais que impossibilitem manter este intervalo (considerar 15 dias).

Tríplice viral – Criança deve receber a 1ª dose da vacina aos 12 meses de idade e agendar para os 15 meses de idade a tetra viral ou tríplice viral mais varicela (atenuada), conforme a disponibilidade da vacina.

Manter intervalo mínimo de 30 dias entre as doses para as crianças que chegarem aos serviços após 14 meses de idade.

Criança maior de 15 meses de idade sem nenhuma dose deve receber a 1ª dose e agendar a 2ª obedecendo ao intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Tetra viral ou tríplice viral + varicela (atenuada) – Criança deverá receber uma dose da vacina tetra viral entre 15 e 23 meses de idade desde que já tenha recebido a 1ª dose da vacina tríplice viral.  Não administrar a partir de 2 anos de idade.

Na indisponibilidade da vacina tetra viral, administrar simultaneamente a 2ª dose de tríplice viral e uma dose de vacina varicela (atenuada).

DTP – Criança a partir dos 15 meses de idade a menor de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) deve receber dois reforços – 1º reforço aos 15 meses / 2º reforço aos quatro anos

Criança a partir de 15 meses e menor de quatro anos de idade, sem reforço: administrar o 1º reforço, e agendar o 2º reforço para os quatro anos de idade.

Criança com até quatro sem nenhum reforço administrar o 1º reforço. Neste caso estas crianças ficam liberadas do segundo reforço. Agendar dT para 10 anos após esse primeiro reforço.

Na indisponibilidade da vacina DTP, como reforço administrar a vacina penta.

Hepatite A – Criança deve receber uma dose aos 15 meses de idade.  A idade máxima para administração é um ano, 11 meses, 29 dias.