Do JCOnline

A crise fez aumentar a inadimplência dos clientes da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que atingiu 11% contra a média de 10% registrados em 2015. São 170 mil inadimplentes.“Eles têm mais de uma conta em atraso”, explica o diretor de Mercado e Atendimento da estatal, Eduardo Sabino. 

A situação fez a empresa iniciar um programa de renegociação de débitos. “O cliente pode obter um desconto que varia de 50% a 90% do valor principal do débito. A nossa intenção é fechar uma negociação”, diz Eduardo. 

Para isso, o consumidor pode ir numa das 160 lojas que a estatal tem espalhada pelo Estado, sendo que 25 delas estão na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Leia também: Conta de energia terá novo aumento

A negociação também pode ser feita pela internet na Agência Virtual disponibilizada no site da Compesa (www.compesa.com.br). “Na loja física, a negociação tem mais flexibilidade e pode sair mais vantajosa para o consumidor”, conta. 

A expectativa da empresa é de recuperar R$ 25 milhões só com os clientes residenciais. O cliente também pode o teleatendimento da Compesa pelo telefone gratuito 0800.081.0195 para fazer uma negociação.

“A impressão é de que as pessoas estão preferindo pagar outras contas. A cada mês, perdemos um pouquinho no grupo dos consumidores residenciais que pagam a conta em dia. Atualmente, está em 58%. Há um ano, eram 65%”, diz.

Os clientes residenciais não são os únicos que estão inadimplentes. “A maioria das prefeituras não têm cumprido os pagamentos negociados no passado”, afirma. Das 172 prefeituras atendidas pela estatal, 149 estão inadimplentes, sendo 136 no interior e 13 na RMR.

Fique atento: 

Condomínios: medição do consumo de água terá que ser individualizada

Compesa: os 5 passos para individualização da água nos condomínios

Além da inadimplência, a estatal também deixou de fornecer água, diretamente, para 52 municípios por causa da seca que fez entrar em colapso os mananciais que dessas localidades agora abastecidas com carros-pipas. A seca provocou uma despesa extra de R$ 1,2 milhão por mês na área operacional desses municípios.

Para estimular as negociações, a estatal está se comunicando mais com o cliente, enviando mensagens via SMS para lembrar o atraso no pagamento da conta entre o terceiro e sétimo dia após o vencimento. No 12º dia de atraso, o cliente recebe um telefonema da empresa avisando que o débito está em aberto. 

Se a dívida persistir até o 25º dia após o vencimento da conta, o cliente receberá um aviso de corte e uma notificação de negativação junto ao SPC/Serasa pelos Correios.

Quer sugerir pautas, divulgar um evento, fazer denúncias ou ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.