No final de maio, o PorAqui noticiou um acidente de trânsito na entrada da Comunidade do Amor, Rua Marechal Juarez Távora, e mostrou que os moradores são reféns da violência de motoristas irresponsáveis. Na época, havia acontecido mais um caso de acidente no local, que fica na beira do canal do Rio Jordão. 

Um motorista em alta velocidade derrubou a coberta de uma das casas que ficam na parte da frente da comunidade, próxima ao cruzamento com a continuação da Av. Barão de Souza Leão. Foi a segunda vez que isso aconteceu e os proprietários do imóvel ficaram no prejuízo.

Problema urbano em Setúbal? O PorAqui também é um canal de denúncias

O acidente que atropelou e matou um casal de amigos no último sábado (13) em Boa Viagem, perto do túnel, poderia ter acontecido em Setúbal. O movimento aumentou na área depois da Via Mangue, e os motoristas têm passado pelo local em alta velocidade, sobretudo de madrugada.

(foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)

Os moradores da Comunidade do Amor preferem não mostrar o rosto. O desejo, explicam, é que pelo menos fosse instalada uma lombada para forçar os condutores a reduzirem a velocidade. Em maio, a CTTU afirmou ao PorAqui que, mesmo não existindo nenhum pedido formal dentro do órgão, faria uma recontagem do trânsito na área.

A reportagem conversou com Marcos Araújo, gerente de fiscalização eletrônica da CTTU, e ele informou que, até o fim do ano, será instalada uma fiscalização eletrônica nas proximidades da saída do túnel, no sentido subúrbio-cidade. Ele acredita que o reflexo chegará na área da Comunidade do Amor por ter um efeito educativo e porque a via será sinalizada em vários trechos.

A velocidade-limite ainda não foi definida, mas não deverá passar de 50 km/h. O projeto, lembra Marcos, já estava em andamento desde a abertura da pista leste da Via Mangue, que aumento o fluxo de veículos. Atualmente cerca de 25 mil veículos passam por dia no trecho.

Através de nota, a CTTU enfatizou que a atual gestão tem desenvolvido diversas ações com o intuito de garantir mais mobilidade e segurança viária na cidade, com mais fiscalizações e implantação de equipamentos de fiscalização eletrônica. Foram 77 desde 2014.

Também destacou o trabalho dos 348 orientadores de trânsito e a requalificado da sinalização viária, com a pintura de cerca de quatro mil faixas de pedestres e a implantação de seis mil placas de sinalização vertical nos últimos três anos.

Leia também: 

Em protesto, moradores de Setúbal pintam faixa de pedestres pela terceira vez

Secretário João Braga compromete-se a traçar plano de mobilidade para Setúbal

Na avaliação da CTTU, as ações estão ligadas às redução de cerca de 30% do número de vítimas fatais no trânsito do Recife, se considerados os dados obtidos entre 2012 a 2015, além dos outros 20% de diminuição nos números referentes aos acidentes com vítima registrados entre 2014 e 2015.

Quer sugerir pautas ou ser colaborador de Setúbal? poraqui@jc.com.br.