Quem passa pela Rua Izabel Magalhães dificilmente nota que o edifício mais novo e mais alto da via, o de número 128, tem características condominiais bem diferentes. Extrapolando o conceito de home service, explorado nos últimos anos nos bairros
mais nobres, a construtora Habita investiu em Setúbal com o conceito de home club. Com apartamentos compactos – de um e dois quartos, com 28 m² e 45 m², respectivamente -, o Porto Mar oferece soluções cotidianas de moradia e que geram receita para
o condomínio. 

Os moradores contam, por exemplo, com serviço de limpeza e faxina em casa duas vezes na semana; quatro salas empresariais; depósitos individuais; lavanderia, além da área como comum com piscina, hidromassagem, sauna, academia, sala de massagem, espaço
gourmet, entre outras facilidades.

Entregue há cerca de um ano, o condomínio foi erguido num terreno de aproximadamente 2 mil m². São 20 pavimentos, totalizando 112 unidades. “Não queríamos mais um home service. Trouxemos o conceito de home club dos Estados Unidos. Não sabíamos se ia dar
certo, mas deu”, avalia Paula Maciel, proprietária da Habita, que também ergueu, na R. Izabel Magalhães, o Porto das Palmeiras e o Porto dos Corais, com conceitos clássicos de condomínio. A empresa está investindo em outro home club no Recife,
no bairro do Rosarinho, na Zona Norte.

Lilian Grant é de Natal (RN), mora do Porto Mar e é uma das pessoas que mais utilizam o espaço business. “Eu moro aqui e só faço descer para atender os clientes”, diz. Ela, que economiza o pagamento fixo de uma sala comercial, é representante de uma empresa
de convites. Aluga o espaço, em média, três vezes na semana, 6h horas por dia, pagando uma taxa de R$ 15 por dia. “Se fosse mais caro, eu pagaria”, brinca, comentando que ultimamente as salas estão ficando bem requisitadas. O prédio tem um site e
tudo é agendado pela internet, através de login e senha.

Paula acredita que o maior diferencial é o retorno dos valores pagos para o condomínio, tornando autossustentáveis muitos dos serviços oferecidos, a exemplo das salas de business. “Conseguimos um valor de venda de 15% a 20% mais alto do que apartamentos
da mesma classe. Ou seja, conseguimos para o investidor um resultado melhor”, contabiliza a empresária da Habita, no mercado há 18 anos. O Porto Mar foi o nono empreendimento da construtora. Ainda há unidades disponíveis para venda e aluguel, com
corretor de plantão.

Grande parte dos espaços são alugados, com taxas que vão de R$ 20 a R$ 100. As fichas da lavanderia custam R$ 8 para lavar e R$ 8 para secar. O valor inclui o kit sabão mais amaciante. Os depósitos individuais têm 2 m² e ficam nos andares. Servem para
guardar, por exemplo, tábuas de passar roupa, malas grandes, utensílios, equipamentos. Cada morador tem sua chave. 

Sugestões de pauta e colaborações em Setúbal? poraqui@jc.com.br ou (81) 3413.6529

LEIA TAMBÉM

10 dicas para redução de gastos nos condomínios

Compesa: os 5 passos para individualização da água nos condomínios

Preço de aluguel e venda de imóveis cai em Setúbal