A Galeria Janete Costa, no Parque Dona Lindu, na Zona Sul do Recife, continua sem ar-condicionado. O equipamento está quebrado desde novembro do ano passado. Funcionários têm que enfrentar o calor usando ventiladores.

A Secretaria Municipal de Cultura garante que o cronograma de reparo da refrigeração da Janete Costa e do Teatro Luiz Mendonça – também localizado no parque e que igualmente apresentou problema – está mantido. Os dois ar-condicionados estão passando por reparos. O do teatro está funcionando e o da galeria deve estar concluído até o final deste mês.

Por causa da falta de refrigeração, a galeria perdeu de abrigar a mostra do 5º Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, um dos mais tradicionais do País. A exibição agora será no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam), na Rua da Aurora, área central da capital.

Isso porque, além de calor, não há rigor técnico para sediar uma mostra desse tipo, uma vez que a matéria orgânica, o papel, a madeira se ressentem com a oscilação de umidade.

Nesta semana, cerca de um mês após a publicação de matéria que mostrou o abandono do Lindu, a reportagem do JC esteve no parque para verificar a situação e cobrar da prefeitura as promessas feitas à população.

A situação pouco mudou. Como pode-se ver nas imagens da galeria de fotos, os banheiros continuam em péssimo estado. As placas de sinalização do local ainda não foram requalificadas.

Inicialmente orçada em R$ 18 milhões, a obra do Parque Dona Lindu custou R$ 37 milhões e levou três anos para ser concluída. A situação atual é a prova de um problema maior: a falta de manutenção dos equipamentos culturais e de lazer da cidade.

A pasta de cultura informou, por nota, que foram compradas e instaladas novas lâmpadas e luminárias na área dos banheiros para evitar outros furtos. As portas foram restauradas. Um dos banheiros masculinos apresentou problemas hidráulicos nesta semana e por isso está interditado, mas o conserto deve acontecer até o fim deste mês.

A Secretaria de Turismo e Lazer, por sua vez, esclareceu que, das 150 placas danificadas identificadas em toda a cidade, 80 já foram substituídas. As duas placas de monumento do Parque Dona Lindu, que tiveram seus adesivos arrancados, estão na programação de requalificações da secretaria e devem ser substituídas até o mês de maio.

LEIA TAMBÉM

Sem manutenção, Parque Dona Lindu pede socorro

Musical O Rei Leão em última apresentação no Teatro Luiz Mendonça