Thiago Leocádio sempre teve vontade de empreender e a cerveja tornou-se paixão. Pela necessidade de juntar dinheiro para realizar o sonho de fazer uma pós-graduação no exterior, resolveu apostar num negócio diferente: uma beerbike. Todo sábado ele está a partir das 17h na Rua Luís Inácio Pessoa de Melo, a rua do RM Express, até o último cliente ir embora. Aos domingos, leva a bike apenas para eventos. "Minha ideia é ajudar a movimentar o bairro", diz.

A Cê Veja completou um mês em maio. Depois de quatro meses de planejamento, Thiago conseguiu alguns empréstimos e botou o empreendimento para frente. "Não tenho sócios, mas sozinho ninguém realiza nada. Estou assumindo os riscos. Entretanto, tenho verdadeiros anjos da guarda me ajudando o tempo todo com imprevistos e dias de eventos maiores. Como não vendo comida, tenho um grande parceiro nisso, o foodtruck Malabar Pastel", conta.

Sem tempo nem habilidade para produzir as cervejas, ele deixa essa missão para os fornecedores. O mix de marcas já ficou extenso em pouco tempo: Hellcife, Indie Beer, Ekaut, DeBron, Duvália, Pattlou, Pernambucana, Capunga, Yellow house.

O preço varia, mas como o bairro ainda não tem o costume de consumir esse tipo de cerveja, Thiago tenta manter o preço mais baixo possível. Variam entre R$ 8 e R$ 10 reais o copo de 300ml. "Quem não conhece, acha caro. Depois que prova, quer sempre mais, quer saber o nome, de onde é, quem fez e ainda arrisca alguns palpites sobre o que têm na cerveja. Esse é o momento que aproveito para aproximar os clientes do produto", revela.

Quer sugerir pautas e ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Gesttus Grupo de Dança comanda programação do Luiz Mendonça no fim de semana

Galeria Janete Costa lança catálogo de Ramonn Vieitez nesta sexta (3)

Neste domingo (5), tem a segunda edição da Feira Agroecológica de Setúbal