E o vento te trouxe…  Ao chegar perto da tímida casinha localizada na Rua João Dias Martins, essa é a primeira frase que salta aos olhos do visitante. O local chama-se Taberna e é regido por Gustavo Soto, um uruguaio simpático que ama cinema e que prepara receitas latino-americanas enquanto conversa com os clientes.

Self service de chopp direto da torneira é sensação em Setúbal

Gustava Soto, uruguaio e tímido: odeia olhar diretamente para a lente da câmera (foto: Suzana Souza/PorAqui)

Gustavo mora no Brasil há mais de 30 anos, quando decidiu abandonar a cidade de Montevidéu e vir se aventurar pelas praias nordestinas. Surfista e apaixonado pelo mar, ele conta que foi no Recife que abriu os olhos para uma segunda paixão: a cozinha.

A memória do chef surfista se confunde com a memória dos anos 90 do bairro de Setúbal, quando a praia era point das pranchas e as ruas eram pacatas. “A gente acordava cedinho e ficava surfando até cansar. O único perigo que tinha era alguém levar um caldo”, relembra.

Cerveja gelada e petisco: Casa da Sogra Bar é point de moradores de Setúbal

Foto: Suzana Souza/PorAqui

Foi também aqui no bairro de Setúbal onde despertou a vocação de Gustavo para a cozinha “A paixão veio das minhas avós, melhores cozinheiras que já conheci. Mas foi aqui no Brasil, já com 20 e poucos anos, que vi no preparo das comidas uma forma de ganhar dinheiro também”.

Tudo começou com um carrinho de rua que vendia as típicas empanadas uruguaias. O ponto era próximo ao restaurante Tio Pepe, aqui em Setúbal. O negócio foi crescendo até que Gustavo abriu um ponto fixo que fez sucesso nas noites setubenses no comecinho dos anos 2000.

Dona Lindu terá 10h de programação cultural gratuita em março

Foto: Suzana Souza/PorAqui

O bar, localizado na Rua Rio Azul, tinha uma espécie de picadeiro e contava com uma decoração circense. Depois disso, a cozinha do Soto ainda passou pelas ladeiras Olinda até chegar a endereço de hoje, nos limites entre Setúbal e Boa Viagem.

Agora o restaurante fica em uma área onde vários novos empreendimentos alimentícios nascem e fazem uma espécie de polo gastronômico da Zona Sul. O lugar mudou, mas a cozinha continua afetiva e latina.

Cocina do Soto

Entrar no Taberna é sentir que cada um dos detalhes foi pensado com carinho. Nada que está ali por acaso. Todas as mesas tem detalhes únicos, toda a decoração conta com itens que o próprio Gustavo fez (muitas vezes com ajuda da  esposa, vale salientar).

A pia é composta de um latão com engrenagens à mostra, uma das mesas é feita com um carretel gigante e por aí vai… Isso sem comentar sobre a iluminação do local, que dá aquela sensação de que estamos entrando no cantinho de Soto, dentro da sua casa mesmo.

Foto: Suzana Souza/PorAqui

Os pôsters de filmes são um charme à parte.  E, ah,  um detalhe interessante para os cinéfilos: Gustavo, de vez em quando, doa algumas entradas de cinema para os clientes mais assíduos. ?

No cardápio, há comidas de toda a América Latina. O carro-chefe continua sendo a empanada (a partir de R$ 8), mas há também ceviche, tortilhas, matambre e otras cositas mas. ?

? Taberna – Cocina do Soto
? Rua João Dias Martins, 46
⏰ de quarta à domingo, das 18h à 1h
? (81) 3048-7563