Do NE10 e da Rádio Jornal

Em dias de fortes chuvas, como na manhã desta segunda (30) na Região Metropolitana do Recife (RMR), muita gente sofre para conseguir chegar ao trabalho, principalmente quem mora em áreas de morro ou em vias com problema de dragagem. Apesar das dificuldades, os trabalhadores temem faltar ou chegar atrasados no emprego e sentir o desconto no contracheque no fim do mês. O que muitos não sabem é que a falta pode ser abonada pelo empregador.

Nas últimas seis horas, já choveu no Recife o equivalente a 36% do acumulado previsto para todo o mês de maio. Além da chuva torrencial, a maré está subindo agora pela manhã.

Segundo o advogado trabalhista e previdenciário Ney Araújo, a situação requer compreensão por parte do patrão. “É preciso tolerância neste momento. Se a falta for justificada e comprovada, deve ser abonada. Além disso, se o empregador exige a presença do funcionário em situação adversa do cotidiano, deveria ter o bom senso de oferecer alternativas, como meio de transporte fretado, por exemplo”, avalia.

Para justificar a falta, o trabalhador pode utilizar as notícias publicadas na imprensa ou solicitar aos órgão oficiais, como as companhias de trânsito, a situação das vias que fazem parte do percurso até o seu local de trabalho. Se mesmo assim a falta não for abonada, o funcionário que se sentir lesado ou injustiçado pode recorrer à Justiça do Trabalho.

Por causa da chuva forte que atinge o Grande Recife nesta segunda-feira (31), várias escolas e universidades cancelaram as aulas. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) já suspenderam o expediente da manhã.

Matéria originalmente produzida em 9 de maio de 2016.

Quer sugerir pautas ou fazer críticas construtivas? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.