Do JCOnline

Ponto turístico obrigatório de quem chega ao Recife, a Praia de Boa Viagem, começa a se preparar para o próximo verão, nesta segunda-feira (18). A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) promete corrigir falhas de todo o calçadão, inclusive com reposição do piso intertravado engolido pelo mar, na altura do nº 4398 (próximo a Setúbal), ou que se soltou em outros pontos.

Serviços de drenagem também estão no pacote, ao contrário da recuperação dos bancos, oxidados ao longo de quase toda a orla e com ferrugem exposta, que ficaramm para uma próxima etapa.

A obra do passeio tem previsão de durar dois meses e terá investimento de R$ 150 mil. “Nossas equipes vão atuar em três, quatro pontos ao mesmo tempo para agilizar o serviço”, afirma a diretora de Manutenção da Emlurb, Fernandha Batista. Já os bancos oxidados passam por levantamento para recuperação posterior. A última foi em 2014, segundo o órgão.

A obra do passeio se soma a outra ação, que já está sendo executada: a recuperação de 161 torres de iluminação pública instaladas ao longo da orla. “Cada torre está sendo removida e substituída por uma provisória até que seja recuperada tanto em sua estrutura quanto na parte elétrica. O material oxida em ambiente marítimo e precisa de manutenção preventiva”, explica Fernandha.

Leia também: Prefeitura inicia recuperação de iluminação na orla de Boa Viagem

Segundo a diretora, a recuperação das torres deve se estender até outubro e tem investimento de R$ 895 mil. “Ambos os serviços são voltados para termos uma orla bem estruturada no início do verão, em setembro, quando aumenta muito o fluxo de pessoas no local. Além de eliminar riscos, estamos fazendo melhorias”.

A iluminação é o quesito mais reclamado por frequentadores da orla ouvidos pelo JC. “Vi vários pontos escuros, principalmente onde os postes são mais espaçados entre si. Também acho que faltam coletores e as pessoas acabam jogando lixo no chão”, observa o engenheiro brasiliense Tomás Borges, 26 anos, que estava hospedado no bairro a trabalho.

Morador da área, o casal Cláudia Cristian, 40, e Edvaldo José Farias, 37, cobra obras de contenção do avanço do mar, iluminação e mais segurança. “O mar continua avançando, procurando o espaço que é dele e a prefeitura não faz nada, só paliativos. Melhorias não vemos nenhuma”, critica Cláudia. “Há locais muito escuros, como o Pina, e tem assalto frequente”, completa Edvaldo.

A Emlurb informa ter 191 lixeiras na orla, sendo 82 cestos e 64 contenedores e diz que a varrição é feita três vezes ao dia, removendo-se cerca de 10 mil toneladas num dia, volume que chega a 24 mil toneladas no final de semana.

Já a Polícia Militar informa que o policiamento no bairro é feito por patrulhas do bairro do 19° Batalhão diuturnamente, contando ainda com motopatrulhamento e segway e que na orla há policiamento a pé do Batalhão de Choque. E disponibiliza os seguintes telefones: 81-31813573 e 81- 98494-3147/98494-3144 para contato.

Quer sugerir pautas, fazer denúncias ou ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Prefeitura do Recife recupera iluminação do Dona Lindu

População pede mais iluminação e segurança no Dona Lindu