Meninas com idade entre 9 e 13 anos devem procurar as unidades municipais de saúde para receber a vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV). No Calendário Nacional de Imunização e disponível o ano todo, a vacina está disponível no Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde, na Rua Feliciano José Farias, 125, Setúbal, em Boa Viagem. Por conta das obras paralisadas, a Unidade de Saúde Centro de Saúde Prof. Djair Brindeiro, na Rua Cosmorama, não está fazendo a aplicação.

Quem preferir sair do bairro, pode buscar outras unidades de saúde do Recife. Todas estão disponibilizando as doses para adolescentes, incluindo Upinhas, unidades básicas tradicionais e policlínicas da prefeitura.

A partir do dia 30 de abril, o centro do bairro também irá disponibilizar a vacina contra o vírus h1n1, de acordo com o calendário de distribuição do Ministério da Saúde, informado pela Prefeitura do Recife. Do mesmo modo, será possível ter acesso gratuito à imunização em todas as unidades de saúde da cidade.

Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, o esquema especial para o atendimento ao público-alvo já imunizou 2.704 meninas contra o HPV de janeiro a março deste ano. As adolescentes que ainda não tomaram a primeira dose podem procurar as unidades das 9h às 13h; aquelas que já tomaram a primeira dose serão atendidas das 9h às 11h.

“A vacina é segura e trata-se da prevenção do câncer de colo de útero, doença que merece atenção”, destaca a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Recife, Elizabeth Azoubel. É importante, ressalta a secretaria, que os pais ou responsáveis cumpram o que orienta o calendário de vacinação. A terceira dose será aplicada após cinco anos da primeira. A proteção só será garantida quando o esquema de três doses for completo.

Papilomavírus Humano (HPV)

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.

O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, anualmente. A vacina não substitui a realização do exame preventivo nem o uso do preservativo nas relações sexuais.