Do JConline

O depoimento de uma usuária do transporte Uber está movimentando as redes sociais nesta quinta-feira (19). A consultora financeira Jéssica Vilaça, 25, é usuária do aplicativo de carona remunerada há muito tempo, mas teve problemas com um motorista na noite desta quarta (18).

Por volta das 22h, Jéssica chamou um Uber no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife. O destino era a casa da consultora, em Setúbal, na Zona Sul. Ela conta que o motorista errou o caminho diversas vezes propositalmente e que, ao reclamar, o rapaz mandou que ela descesse do carro e procurasse outro meio de transporte.

“Me recusei a descer e ele começou a dizer que o carro era dele e ele fazia o que queria, que não tinha obrigação de me deixar em casa e iria finalizar a corrida ali”, relatou em sua página no Facebook.

“Ele disse que não ia me levar em casa, que ia para casa dele e eu continuasse se eu quisesse. Começou ironizar que eu ia pagar ‘milhares de dólares’ a mais pelas voltas dadas, que isso não era motivo para eu reclamar”, continua a jovem. Assustada, ela gravou o ocorrido. A gravação não teria intimidado o motorista, que deixou a consultora algumas quadras distante de casa.

A jovem, que utiliza o Uber quase diariamente, relatou o problema à empresa, que teria prometido um bônus de R$ 20,00. Insatisfeita com o acordo, Jéssica enviou um e-mail para o Uber, que teria feito um segundo contato hoje via Skype, de fora do país.

“Eles me pediram desculpas, não só pelo ocorrido, mas pela resposta que me deram no início. Disseram que o motorista já teve alguns problemas pequenos e que já havia sido retirado de circulação”. Mesmo assim, ela pretende fazer um boletim de ocorrência ainda hoje.

Para ela, o Uber sempre se mostrou uma opção mais segura do que os táxis. “Tive problemas com táxis diversas vezes. Já fui ameaçada porque o motorista não tinha troco, ou então o taxista não quis me levar em algum lugar porque era muito próximo. Uma vez, fiquei no meio da rua no carnaval, porque o motorista estava tentando fugir da Lei Seca”, conta.

“Agora fico com medo, não vou pegar Uber nos próximos dias, mas ainda devo preferir usar ele do que pegar um táxi”, desabafa a jovem. O relato publicado no Facebook ultrapassou 1,4 mil compartilhamentos no fim da noite desta quinta (18).

Contatado, o Uber afirmou que já entrou em contato com Jéssica, para tentar resolver da melhor maneira possível a situação. Quando algum problema como esse acontece, uma análise é feita pela equipe de atendimento ao cliente e o motorista recebe uma punição, que vai de suspensão ao desligamento da empresa.