O Mafuá do Januário – R. Capitão Zuzinha, nº 184 – abriu as portas em Setúbal há nove meses, com a proposta de unir música com curadoria própria, cervejas especiais e comidinhas gostosas. E está dando super certo. A casa tem programação musical com bandas de quarta a sábado, sempre com a pegada rock, pop, soul. E também abre aos domingos com feijoada na hora do almoço. O espaço, num primeiro momento, pode até lembrar os botecos do Sudeste, mas basta entrar e reparar um pouco para perceber que ele é, na verdade, bastante pernambucano.

Quem comanda o local é Raphael Campos junto com o sogro Osvaldo Bortolozzo. Raphael, morador de Setúbal, é arquiteto e, neste momento de baixa do mercado, resolveu apostar no que gosta: comidas e bebidas. Osvaldo, por sua vez, é engenheiro civil aposentado, é de Santos (SP), mas mora no Recife há muitos anos. O pacote estava completo: juntos, reformaram uma residência militar antiga no bairro, fechada há anos, escondida detrás de um muro.

Leia também: Neste fim de semana, tem Setúbal Festival

O espaço revelou-se rico quando os sócios apostaram em boas doses de criatividade: as portas antigas serviram para compor o balcão, por exemplo. A decoração é bem made in Pernambuco: carrancas, ilustrações do artista visual local Jota ZerOff, penduricalhos. O piso é de ladrilho inglês recuperado e o Mafuá tem cadeiras antigas belíssimas. Muito da decoração é fruto de reuso: carreteis em madeira, caixas de feira, móveis antigos restaurados.

O nome "Mafuá" faz referência a bagunça, bodega. Já "Januário" é uma brincadeira com "Genaro". Raphael sempre curtiu cozinhar em casa, costumava postar os pratos nas redes sociais e antigamente pensava em ter uma cantina. Daí resolveu regionalizar o "Genaro" apostando no "Januário".

São quase 90 rótulos de cerveja e cerca de 15 marcas de cachaça. Os drinks também fazem sucesso, sobretudo as caipiroscas (R$ 12), servidas no pote de azeitona. Quando perguntado sobre o segredo, Raphael acredita que "a casa acertou a mão na caipirosca, sempre com frutas frescas, do dia. O cliente pode escolher a mistura que quiser sem ter que pagar mais por isso".

Do menu, entre os mais pedidos, estão o bolinho de feijoada (R$ 21,90) e os dadinhos de tapioca fritos com queijo coalho servidos com geleia de pimenta da casa (R$ 16,90). Ao todo, o Mafuá, que também produz massas artesanais, conta com 10 funcionários.

A consumação é cobrada através de cartão individual. Quando a festa começa, as mesas tradicionais saem do espaço interno e os clientes podem circular e dançar com apoio apenas das mesas mais altas. A informação que circula é o Mafuá é um dos locais de maior clima de paquera no bairro.

Financeiramente, os sócios ainda não vivem apenas do Mafuá. Como diz Raphael, "é um risco, mas também uma oportunidade". O perfil do público é bem definido: gente de Boa Viagem e de Setúbal. Depois vem a turma da Zona Norte do Recife. "Como estou aqui todo dia, vejo a maior parte do pessoal falar que mora aqui por perto", observa Raphael, que apostou no bairro onde vive para empreender.

Confira a programação semanal do Mafuá do Januário:

4ª-feira: Quartas Acústicas, um projeto mais introspectiva, com MPB e um toque de rock n' roll

5ª-feira: Quinta de rock, com uma pegada pop, nada de rock pauleira

6ª-feira: Sexta Soul, com soul music

Sábado: power trio tocando de tudo um pouco, passeando pelo rock, pop, MPB, baladinhas nacionais

Domingo: feijoada (R$ 39,90, serve muito bem duas pessoas)

Sugestões de pauta e colaborações? poraqui@jc.com.br ou (81) 3413.6543

Leia também:

13ª Semana do Peixe: conheça os benefícios do peixe e veja onde encontrar ofertas em Setúbal

Do Agreste para Setúbal, Cia do Croissant abre as portas na R. Camboim