Muita gente recebeu o carnê do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e espantou-se com o reajuste. Em alguns casos, o aumento chegou a 70%. Mas é possível pedir revisão. 

Segundo a Prefeitura do Recife (PCR), o aumento acima da correção anual pela inflação (calculada em 7,87%) é consequência de algumas medidas tomadas pelo executivo municipal.

Uma dessas medidas foi a atualização da área dos imóveis, por meio de sobrevoo com mapeamento a laser, feito em 2013 e com lançamentos nos carnês deste ano.

Vista do bairro de Setúbal mostra a alta concentração de imóveis da localidade (foto: Guga Matos/JC Imagem)

A aposentada e moradora do bairro Lúcia Soler (foto) não se conformou e resolveu pedir a revisão do valor do IPTU há dois anos, quando considerou o reajuste abusivo e recorreu à Justiça. 

De acordo com ela, o edifício onde mora, na Rua Waldemar Nery Carneiro Monteiro, tem parte da rua sem pavimento e com problemas de mobilidade. 

Em 2017, o novo IPTU chegou com reajuste, passando de R$ 671 para R$ 919, mas bem abaixo do valor que os vizinhos vão pagar, algo em torno de R$ 1,4 mil. "É preciso ir atrás dos seus direitos", reforça Lúcia.

A revisão tem que ser solicitada no térreo do prédio da PCR, no setor de atendimento ao contribuinte, das 7h às 13h. A sede da prefeitura fica no Bairro do Recife. 

Para protocolar o processo, é preciso apresentar:

RG;
CPF ou CNPJ;
Documento de titularidade do imóvel (ou equivalente);
Certidão de Habite-se ou Aceite-se (se houver);
Plantas baixa e de situação, locação e cobertura do imóvel elaborada por um profissional habilitado;
Fotografias internas e externas do imóvel.

Dúvidas: 0800.081.1255 (teleatendimento da Secretaria de Finanças do Recife)

As informações são da TV Jornal

Para acessar a matéria completa, clique aqui.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: setubal@poraqui.news