No mês em que a Secretaria de Defesa Social (SDS/PE) divulgou números estarrecedores sobre a violência no Estado de Pernambuco, moradores de Setúbal, bairro da Zona Sul do Recife, divulgam dados sobre o mapeamento independente que vêm fazendo sobre a violência no bairro.

Afinal, Setúbal vai mesmo virar bairro?

No relatório de 8 páginas divulgado pelos coordenadores do projeto Policiamento em Setúbal na última reunião do grupo (você pode conferi-lo na íntegra aqui), há dados sobre assaltos, ocorrências registradas na polícia e ocorrências não registradas. As informações têm sido coletadas desde setembro de 2016.

(Imagem: reprodução relatório Policiamento de Setúbal)

O mapa acima representa os limites de Setúbal, que é, no sentido Norte-Sul, do trecho a partir da Rua Barão de Souza Leão até o limite do Recife com Jaboatão dos Guararapes; e no sentido Leste-Oeste, da área da Avenida Boa Viagem até a Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes.

No mapa, os símbolos em verde representam crimes ocorrido contra pessoas e que foram devidamente registrados via boletim de ocorrência. Já os símbolos em amarelo, dizem respeito a arrombamentos de residências. Os carrinhos amarelos representam os crimes em pontos comerciais, também registrados via boletim de ocorrência.

Quanto aos símbolos em vermelho, representam ocorrências que não foram notificadas formalmente com a realização de um B.O. (boletim de ocorrência).

“Ou seja, para fins oficiais, todos os crimes em vermelho não existiram. Daí a importância de mapearmos, desde o início, as ocorrências de que tomamos conhecimento”, afirma o texto.

(Imagem: reprodução Policiamento de Setúbal)

No gráfico acima, que também compõe o relatório, é possível observar a quantidade de ocorrências monitoradas pelo projeto. “Os meses de menor número de ocorrências são os meses de férias escolares, nos quais é drasticamente reduzido o fluxo de pessoas dentro do bairro”.

Outra informação pertinente é sobre as ocorrências registradas formalmente: “Verificamos que os casos nos quais não conseguimos acompanhar o registro oficial, são casos de pessoas que estão de passagem pelo bairro”.

Propostas

Entre as ações do projeto para melhoria no quadro geral de violência do bairro está a solicitação da mudança de roteiro de uma das linhas de ônibus que faz integração no Terminal do Aeroporto.

Setúbal tem um déficit de linhas de ônibus, já relatado PorAqui. A razão da solicitação do projeto se dá pelo fato de que  “Em muitos dos casos, pessoas que trabalham ou estudam no bairro precisam se deslocar por uma extensão maior do caminho, pela inexistência de linhas que cubram o roteiro interno do bairro, fazendo com que haja maior possibilidade de abordagem destas”.

De acordo com a solicitação, a linha passaria a atender, saindo do aeroporto, as ruas Vinte de Janeiro, João Cardoso Aires e Sá e Souza, e na volta, as mesmas três ruas.

Ainda segundo o relatório a mudança não traria prejuízo aos moradores, já que a rota que deixaria de ser atendida, nas ruas Dez de Julho e Capitão Zuzinha, permanece sendo atendida pela linha Joana Bezerra/Aeroporto, que também faz integração na mesma estação.

Prevenção

Foto: colaboração/Policiamento de Setúbal

O relatório também dá algumas dicas aos moradores para se resguardarem de possíveis episódios de violência, tudo de acordo com os dados coletados:

  • Existe uma característica primordial no roubo de veículos: a clara preferência por automóveis mais claros, de cor branca ou prata. Caso possuam mais de um veículo, prefiram deixar o mais claro estacionado dentro do prédio, e não na rua.
  • Pedimos que pratiquem e estimulem as saídas em grupo pelo bairro. Se a escola possui um horário, todos que moram num mesmo roteiro podem ir e voltar juntos. Assim como mães e pais que vão levar e buscar. Isso poderá desestimular os crimes de oportunidade.
  • Se vão sair de casa à padaria, academia, mercado, enfim, de casa a um local próximo, por um curto período, evitem andar com celular.
  • Conversem com seus síndicos e com comerciantes sobre o projeto e as informações repassadas, para que possamos aumentar ainda mais a integração.

Números de Setúbal

Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

A necessidade de um mapeamento independente das ocorrências de violência no bairro de Setúbal vem de um fato que nem todo mundo sabe: Setúbal não é um bairro. Oficialmente, Setúbal é tido como localidade do bairro de Boa Viagem. Ou seja, os dados de Setúbal se perdem no meio dos dados de violência do bairro de Boa Viagem, que possui outra dinâmica social.

Qualquer morador disposto a contribuir pode participar dos próximos encontros do Projeto Policiamento de Setúbal. É só ficar ligado no PorAqui ou entrar em contato com Paula Rúbia pelo número (081) 99521-6325.