Condutores devem ficar atentos aos novos valores das multas de trânsito, que começam a valer a partir desta terça-feira (1º). Infrações leves, médias, graves e gravíssimas terão seus valores aumentados, podendo chegar a até R$ 17.608,20, penalidade para quem promover interdição de via pública sem autorização do órgão de trânsito. As medidas foram sancionadas pela ex-presidente Dilma Rousseff em maio deste ano.

A alteração ocorre com base na alteração do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por meio da lei federal nº 13.281. Além do aumento no valor das infrações, a novidade prevê a mudança de categoria de algumas multas, como é o caso de manusear o celular enquanto dirige, que atualmente é multa média e vai virar gravíssima. 

Segundo o presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), Charles Ribeiro, em entrevista ao JC Trânsito em agosto, outra infração que passa a ser gravíssima é o uso de vaga de idoso ou deficiente sem identificação.

Quem se negar a fazer o teste do bafômetro ou exame clínico para constatar embriaguez poderá ser multado e pagará R$ 2.930,70. Atualmente esse tipo de infração custa R$ 1.951. "Após ser sancionada, há um período de seis meses de adequação, que acaba em novembro. Mas o código já foi alterado", declarou Charles.

Novos preços das infrações – Quem cometer infração gravíssima terá que desembolsar R$ 293,47, aumento de 53% em relação ao valor atual, que é de R$ 191,54. O condutor que cometer multa leve, a partir de novembro, pagará R$ 88,38 (antes pagava R$ 53,20). Já para as infrações médias, o valor passará de R$ 85,13 para R$ 130,16. Para as multas graves, o motorista infrator deverá desembolsar R$ 195,23, ao invés dos R$ 127,69.

Confira alguns exemplos:

Infração leve
De R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%)
Exemplos: parar sobre a faixa de pedestres ou a calçada, usar a buzina em local ou horário proibidos pela sinalização.

Infração média
De R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%)
Exemplos: estacionar em locais e horários proibidos especificamente pela sinalização (placa Proibido Estacionar);
transitar em horário ou local proibidos, dirigir com o braço para fora, farol ou lanterna queimados.

Infração grave
De R$ 127,69 para R$ 195,23 (aumento de 52%)
Exemplos: estacionar sobre faixa de pedestres ou ciclovia, não dar seta, conduzir o veículo em mau estado de conservação

Infração gravíssima
De R$ 191,54 para R$ 293,47 (aumento de 53%)
Exemplos: falar ou manusear celular ao volante, estacionar em vagas reservadas para deficientes e idosos, dirigir sem carteira de habilitação, disputar racha, forçar a ultrapassagem em estradas e recusar fazer o teste do bafômetro.

Informações do PorAqui com JCOnline

Sugestões de pauta e colaborações em Setúbal? poraqui@jc.com.br ou (81) 3413.6529

LEIA TAMBÉM

Carga e descarga: saiba o que pode e o que não pode e como denunciar

Frequência de roubo de carro é maior em Setúbal nos fins de semana