“O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente”.

Dá pra entender direitinho a frase de Mario Quintana ao se deparar com a magia dos pequenos potes de vidro transformados em jardins por Victor Polesky e Tiago Cavalcanti. Dentro dos terrários (como se chamam os minijardins), existem mundinhos inteiros pra gente parar, apreciar e refletir sobre as pequenas coisas.

Como a yoga na gravidez me levou a empreender na área

Victor, arquiteto de formação, voltou ao bairro de Setúbal, Zona Sul do Recife, após um período viajando o mundo com seu antigo trabalho.

A ideia toda surgiu quando ele fez o projeto do apartamento de sua sogra e descobriu tesouros ainda intocados: potinhos de vidro que acenderam a ideia de recriar os terrários que o arquiteto já havia visto fazendo sucesso fora do país.

A marca Terrários de Recife tem um pouco mais de um mês e foi crescendo com o boca a boca dos moradores do bairro. “Na primeira semana, chegamos a vender mais de 30 unidades. Foi realmente uma surpresa ver a quantidade de pessoas interessadas nesse tipo de arte”.

4 locais zen para cuidar da mente e do corpo em Setúbal

A parte bonitinha e encantadora fica por conta dos pequenos bonecos 3D que podem ser adicionados dentro do terrário. “A gente manda fazer os bonequinhos de acordo com as características que o cliente pede. Dá pra fazer uma miniatura de alguém especial com uma camiseta do Sport, um cabelo igual…”.

O valor das peça varia de R$ 35 até R$ 250, mas os meninos recebem encomendas especiais. Se você tiver uma ideia mirabolante de terrário, é só falar com eles.

Victor pretende voltar a morar fora do país, mas garante que a marca não vai morrer: “Tivemos a ideia de capacitar a mãe de Tiago e a minha tia. Elas toparam na hora e vão tocar o negócio”.

Foto: Terrários do Recife/divulgação

Evaporação e precipitação

Os terrários são produzidos com musgo, composto orgânico, suculentas, cactos e pedrinhas. Para cuidar deles, basta só um pouquinho de atenção: regar (com pouca água) uma vez por semana os terrários abertos, e uma vez a cada três meses os terrários fechados.

E pode ficar tranquilo que as plantinhas não vão morrer: além de serem espécies que precisam de pouca água, o próprio material (vidro fechado) possibilita um pequeno milagre da natureza que é a evaporação e precipitação dentro do próprio potinho. É só enxergar a beleza e nunca, jamais, ser indiferente. ?

? Terrários de Recife
@terrarios.rec
? (81) 99996-3457