As obras de requalificação para adequação às normas vigentes (acessibilidade, expurgo e esterilização) no centro de saúde Djair Brindeiro, na Rua Cosmorama, em Setúbal,? começaram em julho de 2015 e ainda não foram finalizadas. Pior: estão paradas.

O local abriga uma Unidade de Saúde da Família (USF) e uma Unidade Básica Tradicional (UBT). A população está tendo que se deslocar para outros pontos de atendimento.

Por conta da paralisação, um geriatra e um endocrinologista infantil passaram a atender os usuários no Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde, localizado também em Setúbal. No Miguel Valverde, também estão sendo feitos os exames de prevenção para as mulheres.

Os dois odontologistas que atendiam no Djair Brindeiro estão realizando os atendimentos à população no Centro de Saúde Prof. José Carneiro Leão, localizado no Pina. No local, também não está sendo feita a vacinação contra HPV.

De acordo com a secretaria, a obra parou porque o contrato com a empresa encerrou. A pasta garante que o trabalho será retomado na primeira quinzena de maio, com previsão de entrega em cinco meses. O valor da obra é de R$ 187.512,00. A empresa que estava fazendo o serviço usou R$ 29.119,00.

Na USF, os usuários são atendidos por uma equipe de saúde da família – composta por um médico, um enfermeiro e um técnico de enfermagem. Na UBT, há atualmente um clínico e dois ginecologistas fazendo o atendimento. As coletas de sangue também continuam sendo feitas no local.