A situação econômica apertou, a violência cresceu. O programa Pacto pela Vida, que completou nove anos em maio, apresenta os piores resultados da história. As polícias Militar e Civil queixam-se de falta de estrutura. Em Setúbal, o reflexo da situação tem assustado moradores, visitantes e comerciantes. Recentemente os bandidos chegaram a colocar uma arma na barriga de uma gestante. Quase que diariamente, há relatos roubos e furtos nas redes sociais.

Na semana passada, a polícia prendeu uma quadrilha que estava praticando roubo de carros na área e utilizando os veículos para praticar novas investidas. A informação foi confirmada pelo subcomandante do 19º Batalhão da Polícia Militar, major Paulo Matos.

Ainda segundo ele, muitos assaltantes têm enganado as vítimas utilizando armas de brinquedo. "Com a crise, a bandidagem está aumentando", aponta Matos. Na prática, muitas vezes os culpados são presos, mas, após alguns meses, liberados.

O subcomandante afirma que a segurança na área está sendo reforçada. Prova são as apreensões, argumenta. "Realmente há necessidade de novas viaturas, mas as viaturas Setúbal 1, 2 e 3 estão circulando", assegura "Porém, tem um trabalho grande a se fazer, de rodar, de ir para a delegacia, de aguardar. Então é difícil ver as três viaturas na rua o tempo inteiro", alega.

"Em Setúbal, está havendo uma operação ostensividade, com os bonés laranjas, para combate aos CVPs (Crimes Violentos contra o Patrimônio, englobam todo tipo de roubo: transeuntes, veículos, bancos, residências, etc.)", afirma. São oito duplas a pé, que trabalham em esquema de revezamento.  

"Também estamos fazendo reforço motorizado, combatendo os CVLIs (Crimes Violentos Letais Intencionais – homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte)", acrescenta. "O trabalho também requer ação da inteligência, para monitorar e para que possamos montar o quebra cabeça e atacar as quadrilhas", complementa. 

Matos comenta que o grupo de WhatsApp formado pelos moradores e por membros da corporação tem ajudado na ação. "Com o WhatsApp podemos agir de maneira cirúrgica", diz.

Números – Segundo levantamento da Secretaria de Defesa Social (SDS), o número de ocorrências de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) passou de 2.443, no primeiro trimestre de 2015, para 2.734, no primeiro trimestre deste ano, na Área Integrada de Segurança (ASI) 3.

A ASI 3 engloba Boa Viagem, Brasília Teimosa, Cohab, Ibura, Imbiribeira, Ipsep, Jordão e Pina. Setúbal consta como localidade de Boa Viagem. No que se refere ao número de vítimas de Crime Violento Letal Intencional (CVLI) na área, o aumento foi de 40 para 51, na comparação com o mesmo período.

Quer sugerir pautas e colaborar com o PorAqui? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Moradores unem-se para pensar ações de segurança

Geraldo Julio fala sobre o projeto de oficializar Setúbal a bairro