Os olhares despercebidos e apressados passeiam pela cidade sem notar os detalhes, os sons, os habitantes do cotidiano. Aqui em Setúbal, Zona Sul do Recife, os olhares mais atentos podem enxergar ruas coloridas e cheias de vida, que contam um pouco sobre o que os moradores do bairro querem, quais são suas aspirações e reivindicações.

Em um tour pelo bairro, o PorAqui encontrou alguns cantinhos escondidos (ou não) com artes de grafite (bem bonitas) feitas por vários artistas.

5 coisas que só quem é de Setúbal entende

(Foto: Suzana Souza/PorAqui)

Vamos começar nosso tour poético-grafiteiro pelo novo Parque Santos Dumont, localizado na Rua Barão de Souza Leão, s/n. A arte por lá ocupa uma parede inteira e faz alusão aos esportes que são oferecidos no complexo esportivo. O artista da obra é o setubense ilustre Galo de Souza, que já fez uma exposição em comemoração aos seus 20 anos de carreira também aqui no bairro, na Galeria Janete Costa do Parque Dona Lindu.

Seguindo em direção ao lado oriental do bairro (a parte de Setúbal que fica mais próxima do aeroporto), encontramos alguns grafites de reivindicação pertinho da Escola Estadual Professor Fernando Mota. São artes que falam sobre educação, vida e religião. A única coisa chata é que pelas imagens acima não dá pra reconhecer quem são os artistas, mas fica aqui nossa admiração. ?

Já pro “lado de lá” do bairro (onde Setúbal vira prédio e o mar é o quintal), encontramos as artes de Daniel Uchôa, morador super ativo do bairro: empreendedor do food truck Malabar, membro do Coletivo Setúbal e organizador de vários eventos do bairro. As artes dele falam principalmente sobre um jeito sustentável de levar a vida: pegue sua bike e aproveite o vento na cara.

A rua mais badalada do bairro, a Dr. Luiz Inácio Pessoa de Melo, é tela pra uma homenagem: Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada em março de 2018, foi eternizada. A arte foi feita por Daniel Uchôa, Rafa Mattos e Thiago Teas. ?

E, pra encerrar, as artes da orla de Setúbal. Na altura da vila da Aeronáutica, as paredes do lado esquerdo da Av. Boa Viagem são cheias de personalidade e cor. Com desenhos que representam o próprio fazer artístico da grafitagem, pelo menos três artistas se dividem. O único que a gente conseguiu reconhecer (pela assinatura na arte) foi Grego Monrra.

E você: conhece outros grafites aqui no bairro? Conta pra gente nos comentários!