Por Amanda Rainheri, do Jornal do Commercio

Quando, em 2008, Oscar Niemeyer foi escolhido pelo então prefeito do Recife, João Paulo, como idealizador do Parque Dona Lindu, uma condição foi imposta pelo arquiteto para a assinatura do projeto: a de que o parque nunca ficasse abandonado. Se o ilustre arquiteto brasileiro pudesse ver sua obra cinco anos após sua inauguração, em 2011, ficaria decepcionado.

Apesar de novo, o complexo de lazer, na beira-mar de Boa Viagem, Zona Sul da capital, acumula problemas. O JC, através do PorAqui esteve no local em fevereiro e, durante esse período de cinco meses, nada mudou.

Relembre: Sem manutenção, Parque Dona Lindu pede socorro

Não é preciso percorrer todo o espaço de 33 mil metros quadrados para notar a falta de manutenção. Na entrada próxima ao estacionamento, não é possível ler nem mesmo o nome Dona Lindu, pois faltam letras na placa de identificação. 

Dos seis balanços de uma das pracinhas, apenas dois funcionam. Pichações, tinta descascada e banheiros em condições ruins são algumas das reclamações de quem utiliza o equipamento. A grade da quadra poliesportiva está cheia de buracos. Uma rede foi colocada para resolver o problema, mas até mesmo ela já está danificada.

Leia também: Galeria Janete Costa completa nove meses sem ar-condicionado

Segundo funcionários, o número de visitas à galeria diminuiu por causa do calor. “A falta do ar-condicionado não inviabilizou as visitas, mas afetou a permanência das pessoas aqui dentro. Já perdemos exposições e algumas escolas deixaram de vir pra cá”, conta Vanessa Marinho, coordenadora da Janete Costa.

Se o estado de conservação preocupa, a falta de segurança assusta a população. Apenas dois guardas municipais ficam em um posto na entrada do parque. Dentro, nenhuma fiscalização. Enquanto a ambulante Erika Soares, 29, conversava com a reportagem, foi abordada por um rapaz pedindo dinheiro. “Não me sinto segura. Esse homem poderia ter levado minhas coisas e ninguém teria feito nada, porque não tem policiamento.”

A Guarda Municipal do Recife informou que possui efetivo de quatro profissionais por turno no local, 24 horas por dia. Três câmeras de videomonitoramento também auxiliariam o trabalho.

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) afirmou que a recuperação dos brinquedos e dos equipamentos do Dona Lindu já está programada e será concluída até outubro.

Quer sugerir pautas, fazer denúncias, divulgar eventos ou ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Prefeitura do Recife recupera iluminação do Dona Lindu

População pede mais iluminação e segurança no Dona Lindu

Jovens causam tumulto no Parque Dona Lindu