A parte “oriental” de Setúbal, área que fica nos limites do Canal Rio Azul até chegar à estação de metrô do Aeroporto, ainda consegue se manter como uma área no bairro que possui casas, árvores e grandes quintais. Por aqui, o reinado não é só dos prédios, como destacou Caetano Veloso em passagem pelo Recife. 

A casa de Sandra Marques, moradora do bairro há mais de 25 anos, é um desses cantinhos do bairro que se tornaram um verdadeiro oásis em meio ao concreto. Lá, Sandra se dedica ao artesanato e cria peças com materiais reciclados encontrados nas ruas de Setúbal.

Setúbal finalmente tem um ParCão para chamar de seu

(Foto: Sandra Marques/Divulgação)

Formada em informática, Sandra vê ligação entre as duas áreas. “Eu enxergo a tecnologia como 100% aliada à arte sustentável”, explica. Então, de forma um pouco inusitada, começou a fazer arte.

“Meus filhos tiveram uma influência enorme nessa minha veia sustentável. Eles estudavam em uma escolinha do bairro, a EducArte, e lá foi promovido um evento de consciência ecológica e reciclagem. Me apaixonei por isso. Mas só fui de fato colocar a mão na massa anos depois”, revela. Em meio a enfeites e objetos reciclados, ela exibe com orgulho fotos dos dois filhos, que seguiram o campo da engenharia, e de seu marido, professor universitário.

A brincadeira começou no período natalino: todos os anos, desde 2012, a artesã faz uma decoração sustentável para sua casa, com objetos achados na rua e reciclados por ela. “Já trouxe até vidro que achei num lixo fora do país pra fazer um dos meus artesanatos”, conta rindo.

Entre memórias e empanadas, Gustavo Soto comanda a Taberna

(Foto: Sandra Marques/Divulgação)

Depois disso, foi um pulo para começar a catar os objetos que encontrava no bairro e aliar isso a um hábito antigo: a coleta seletiva. “Agora a prefeitura tem o programa de coleta seletiva, mas há 20 anos eu e meu marido íamos numa ONG que trabalhava com reciclagem para deixar os materiais”, recorda.

Entre suas artes, Sandra já produziu painéis com tampinhas, garrafas decorativas e enfeites de vidro. Tudo feito na sala da sua casa com o material reciclável.

Se você ficou com vontade de adquirir alguma das peças de Sandra, uma boa e uma má notícia: a má notícia é que ela só faz suas peças para presentear amigos e parentes, sempre com um significado especial, uma história e um carinho. A boa notícia é que a artesã gosta de um bom papo e faz um café maravilhoso: virar amiga dela não é tarefa difícil. ?