As queixas de mobilidade em Setúbal são inúmeras, assim como em grande parte do Recife. Na noite desta terça-feira (12), moradores reuniram-se com o Secretário de Mobilidade e Controle Urbano da cidade, João Braga, para saber o que pode ser feito para melhorar o bairro quando o assunto é sinalização, ordenamento do trânsito, estação de bike e lazer na rua.

Após ouvir os problemas apontados pelos presentes no encontro, que aconteceu no Fervo Coffee Shop, Braga comprometeu-se a traçar um plano de mobilidade para o bairro, analisando a questão dos binários e também a atenção aos pedestres.

Para isso, a pasta prometeu que irá realizar simulações, garantindo, antes de tudo, a ida e a vinda do pedestres. "Algo bem pensado, planejado", segundo as palavras do secretário municipal. O trabalho levará pouco mais de um mês para ficar pronto, de acordo com o cronograma definido na reunião.

A Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano já traçou de 15 a 20 planos na cidade, porém nem todos foram implementados por falta de recursos, observou Braga.

Durante o evento, o gestor aproveitou para pontuar que "a crítica tem que ser feita também à própria sociedade. A calçada, por exemplo, é obrigação do proprietário (do estabelecimento) ou do condomínio. Mas ninguém se lembra disso". A reunião foi convocada pelo Coletivo Setúbal e teve mediação de Wanderson Florêncio.

Confira o trecho em que João Braga anuncia o plano de mobilidade:

Queixas – Entre as principais reclamações dos moradores nesta terça (12), estava a quantidade de vias de mão dupla com permissão de estacionamento, o que dificulta bastante a fluidez do trânsito. Um exemplo de binário apontado seria a Baltazar Passos com a João Cardoso Ayres.

A falta de fiscalização também foi comentada, além da ausência de controle de velocidade nas ruas mais movimentadas do bairro. Na Rua Marechal Juarez Távora (na beira do canal), por exemplo, já houve casos de acidentes por conta da alta velocidade dos veículos.

Sinalização – Também ficou acordado que a secretaria irá garantir a sinalização das vias onde há estabelecimentos de maior movimento – como padarias, escolas, supermercados e academias – para evitar estacionamento irregular. Para isso, os moradores irão organizar-se para levantar que locais do bairro demandam esse serviço. A previsão de entrega desses dados é já nos próximos dias.

Bikes – A pasta também ficou de encaminhar aos órgãos responsáveis a proposta de instalação de uma terceira estação do BikePE, implantado e operado pelas empresas Serttel/Samba apoiadas pelo Banco Itaú. O pedido do bairro é para que a Av. Sá e Souza ganhe uma operação, hoje já existente no metrô e no Parque Dona Lindu.

Faixa de pedestres – Também presente no encontro, a gerente de planejamento de mobilidade da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), Sandra Barbosa, por sua vez, garantiu que a faixa de pedestres da Av. Sá e Souza, no cruzamento com a Luiz Inácio Pessoa de Melo, será implementada.

O levantamento feito pelo órgão comprovou o que a população vinha frisando e pedindo desde o ano passado: a área necessita de uma sinalização horizontal por causa do grande fluxo de veículos e pessoas. Recorde aqui a saga para conseguir essa faixa de pedestres.

Quer sugerir pautas ou ser colaborador(a) de Setúbal? Escreve para a gente: poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

A saga por uma faixa de pedestres

Favela do Amor pede redutor de velocidade