No último dia 16 de outubro, a superlua iluminou o céu de todo o planeta. O fenômeno se repetirá ainda duas vezes em 2016, mas a próxima será ainda mais especial. No dia 14 de novembro, próxima segunda-feira, acontecerá a maior superlua em cem anos. A última vez que a lua esteve tão intensa foi em 1948, e mais: só deve se repetir em 2052.   

Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

É claro que o fenômeno não é causado por um aumento real do satélite natural da Terra, mas um aumento aparente. O que acontece é que a órbita da Terra não é circular, ela é elíptica, ou seja, oval. Portanto, neste período do ano, o sol está mais perto do nosso planeta, no chamado perigeu. 

Junto a isso, a lua também se movimenta em torno da Terra. "O plano de inclinação em que ela estará a deixará ainda mais próxima para quem observa o céu daqui, dando a impressão de que está maior", explica o doutor em astrofísica Antônio Carlos Miranda. Neste 14 de novembro, a sensação será de que o satélite estará com o tamanho aparente 14% maior e a luminosidade 30% mais alta.

A dica que o doutor dá para quem quiser aproveitar para observar é ir para lugares com pouca poluição luminosa. Além disso, é bom torcer para que São Pedro não coloque muitas nuvens no céu. E deixar bastante memória no celular ou na máquina fotográfica! Quem não conseguir aproveitar a superlua agora terá apenas mais uma chance neste ano. Embora de menor intensidade, o fenômeno deverá se repetir no dia 14 de dezembro.

As informações são do NE10

Sugestões de pauta e colaborações em Setúbal? poraqui@jc.com.br.

LEIA TAMBÉM

Tem Festival de Circo em Setúbal, sim senhor

Luiz Mendonça recebe três espetáculos do 18º Festival Recife do Teatro Nacional

Andaluzia e João Cabral de Melo Neto encontram-se em espetáculo de flamenco

Em dezembro, tem mais Setúbal Festival como polo de arte, moda e decoração