Com colaboração de Paula Rúbia*

O programa Setúbal Seguro, de segurança comunitária, idealizado no ano passado, retomou as atividades. O projeto foi pensado por moradores que fazem parte do Coletivo Setúbal, mas não chegou a ser totalmente implantado. Agora o grupo voltou a organizar-se para tirar o plano do papel.

O primeiro passo tem sido dialogar com os síndicos do bairro e convocá-los, através de uma carta, para um encontro no dia 23 de janeiro (próxima segunda-feira), às 19h30, no Salão Gourmet do Edifício Porto do Mar, na R. Izabel Magalhães, 128.

Moradores e PMs em uma das reuniões do Setúbal Seguro em 2016 (foto: Raíssa Ebrahim/PorAqui)

A ideia do Setúbal Seguro é fazer uma integração de moradores e edifícios com a Polícia Militar através de grupo institucional no WhatsApp (com no máximo três pessoas indicadas pelo condomínio) e instalação de câmeras e refletores externos nos prédios. 

Outras formas de colaboração com o trabalho policial também podem ser pensadas. "Pretendemos atuar, sobretudo, como agentes de informação e monitoramento do que acontece em Setúbal, a fim de colaborar com a polícia criando oportunidades para estratégias de ação", diz o documento que está sendo distribuído. 

No dia 23, serão discutidos os seguintes pontos:

1. Cadastro dos condomínios que irão aderir ao projeto;
2. Apresentação de custos de instalação de câmera e refletor externos para os condomínios que ainda não possuem;
3. Apresentação de formas de integração das câmeras do bairro com as da CTTU/SDS por técnico convidado pelo Coletivo;
4. Apresentação dos custos para instalação das placas e parcerias encontradas para confecção das mesmas;
5. Regras de utilização do grupo de WhatsApp para comunicação com a PM;
6. Formas possíveis de prevenção e colaboração com a PM além da informação de ocorrências.

Acesse aqui a carta completa:
SetubalSeguro_Proposta.pdf

*Paula é moradora de Setúbal, advogada, cientista social e uma das idealizadoras do programa Policiamento de Setúbal, grupo de segurança comunitária do bairro, formado por moradores e por membros da Polícia Militar. Clique aqui para saber mais.

LEIA TAMBÉM: Autor dos disparos na Rua Copacabana ainda não foi identificado


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: setubal@poraqui.news