Ângela Santos trabalha num dos quiosques da beira-mar de Setúbal há quatro anos e já presenciou uma cena que não sai da cabeça. A morte de duas pessoas dentro do mar.

De acordo com a comerciante, um jovem quis mergulhar num momento de maré alta, mas a correnteza estava forte e o levou. Um amigo viu o desespero do jovem e entrou no mar pra tentar ajudar. Resultado: os dois morreram afogados.

Depois disso, Ângela toma ainda mais cuidado quando vai se refrescar e por isso achou super importante a instalação das novas placas pelo Corpo de Bombeiros. Ao todo, serão 110 placas distribuídas na orla do litoral pernambucano, de Olinda à Praia do Paiva.

Mas por enquanto, a prioridade está sendo pras praias do Pina e Boa Viagem. As placas ficam juntas das antigas, que fazem o alerta pra ataques de tubarão. Agora, as sinalizações estão sendo feitas de acordo com os riscos específicos de cada praia e de cada local, atendendo recomendações e padronizações internacionais.

De acordo com o chefe de comunicação dos bombeiros, Major Aldo Silva, elas trazem o mesmo modelo e informações em português e em inglês, além do número de emergência do Corpo de Bombeiros: 193.

Aqui no bairro, em frente à Rua Setúbal, próximo ao Parque Dona Lindu, o alerta é para correntes fortes, ondas grandes inesperadas e tubarões. Também há – por decreto estadual – a proibição do surf e da prática de esportes náuticos.

O representante comercial Luís Carlos Campos estava caminhando na orla e percebeu a novidade. Ele diz que as placas funcionam como boa advertência pras famílias que moram por aqui, mas principalmente pros turistas, que não sabem os perigos de cada terreno.

“O problema é que tem gente que, mesmo lendo as mensagens, vai contra as advertências e acaba sendo ousado demais.”