O PorAqui Várzea e Cidade Universitária ainda não completou um aninho, mas viveu intensamente os dois bairros em 2017. Para relembrar os momentos mais marcantes do ano, entramos na onda e fizemos uma retrospectiva. Confere! ?

Lembramos o passado dos bairros e suas histórias

A Várzea começou a surgir no século 16 e tem muuuita história para contar. Em 2017, o PorAqui contou a história do bonde da Várzea – e como ele se tornou o famoso ônibus CDU (Várzea) -, e também resgatou a história do Centro de Artes e Comunicação da UFPE, que começou com a Escola de Belas Artes de Pernambuco.

A linha de busão CDU (Várzea) e o bonde onde tudo começou

Também contamos como a Praça Pinto Dâmaso, mais conhecida como Praça da Várzea, é um (quase) projeto do paisagista Roberto Burle Marx e que ali pertinho, na Rua Mendes Martins, a pousada Casa da Várzea já conta 116 anos.

Ah! E Se você não conferiu a nossa lista de curiosidades sobre a história da Várzea e Cidade Universitária, a hora é agora:

6 coisas que você não sabia sobre a Várzea

Falamos de quem faz o bairro: as pessoas

O que seriam dos lugares sem as pessoas que os fazem? O PorAqui contou a história de Tia Cila, uma educadora quase centenária que alfabetizou e educou quatro gerações de varzeanos no Educandário Nossa Senhora do Carmo. Quem leu se comoveu e também contou sua história:

Ex-alunos se emocionam ao recordar de vida escolar com Tia Cila na Várzea

Também falamos sobre a trajetória da tapioqueira Caçula, amiga do cantor Otto, que trabalha há 21 anos na esquina da General Polidoro com a Rua Abatiá e, antes dela, sua mãe comandou o ponto por 18 anos.

Como o cantor Otto, varzeano ilustre, “lançou” a tapioca da Caçula

E deixamos que o ilustre escultor e varzeano Francisco Brennand contasse a história de como conheceu o vizinho e amigo, varzeano da UR-7, Isaias Belo, fotógrafo que registrouo processo de criação da Imaculada Conceição, esculpida por Brennand em pedra, e das etapas de construção do templo que a recebeu.

Apresentamos gente que cria pelos bairros

Na Cidade Universitária, ali no Campus Recife da UFPE, tem muita gente criando um monte de coisa nova todo dia. Tem revista de arte nascendo, tem websérie de humor contando as desventuras dos alunos da UFPE, e tem gente pensando, o tempo todo, em como transformar o Recife – e o mundo – em um lugar melhor pra se viver.

Alunos da UFPE abordam violência contra a mulher em competição do Facebook

Alunas da UFPE lançam aplicativo para mapear assédio no transporte público

Incentivamos o consumo local

Nesse Natal, dissemos onde você poderia comprar presentes, sem filas, e ainda estimular o comércio do bairro, e acompanhamos, durante todo o ano, o trabalho dos produtores independentes que organizam a Feira Várzea Co.labor.ativa, que acontece no segundo domingo do mês na Praça da Varzea.

Feira Várzea Co.labor.ativa tem nova data. Saiba como participar

Listamos algumas das feirinhas orgânicas da região e temos certeza que outras já surgiram. Além disso, festejamos a abertura de novos estabelecimentos, de agradáveis endereços para tomar um cafezinho com os amigos, e fizemos, também, aquele guia mão na roda para quem é vegetariano ou vegano e mora por aqui.

5 opções vegetarianas ou veganas para comer na Várzea e CDU

Tentamos combater os problemas dos bairros

Nem tudo são flores nos 365 dias do ano, nós sabemos. Por isso, apontamos o dedo para os problemas do bairro e as deficiências da gestão pública.

Teve buraco, tem cruzamento com acidentes quase diários, e tem, também, a violência que, infelizmente, tem tomado a cidade. Mas lembramos uma coisa importante: juntos somos mais fortes.

Moradores da Várzea usam faixas como protesto por mais policiamento

Nos despedimos de pessoas e lugares

Também tivemos que dar adeus aos que se foram. Uma das últimas videolocadoras do Recife, a Foxy Video, na General Polidoro, encerrou as atividades este ano, deixando saudosos os que cresceram em meio às suas fitas e DVDs. O ano de 2017 também fez o casal de moradores do bairro, Sylara Silvério e Carlos Augusto Domingos, se despedir do seu querido fusquinha 79 com uma carta emocionada e um anúncio de venda.

E em um cortejo, o bairro e os artistas varzeanos deram o seu “até logo!” a Lenilson Braga, o Príncipe do Brega, que tanto fez pela cena cultural da Várzea.

Bairro da Várzea se despede de Lenilson Braga, o Príncipe do Brega

Agora, abrimos as portas pra 2018

Depois de tanta coisa, tantas histórias e tantas pessoas, estamos mais do que ansiosos para viver a Várzea e a Cidade Universitária durante todo o ano de 2018. Viva o seu bairro e sempre que descobrir uma história legal, conta pra gente através do e-mail varzea@poraqui.news.

Daqui, já damos umas dicas para você curtir o bairro nesse início de ano com o Festival de Teatro de Bonecos no Instituto Ricardo Brennand ou com as dicas lado B da Várzea, dadas por quem conhece bem o que tá falando.

Várzea lado B: 5 dicas imperdíveis para conhecer a Zona Oeste do Recife

Boas festas! E um brinde a 2018! ?