Internado desde o dia dois de fevereiro, Lucas Lyra, jovem torcedor alvirrubro que foi baleado na nuca durante uma briga entre torcedores do Náutico e do Sport em 2013, apresentou piora no seu quadro clínico e teve que ser encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Lucas morou na Várzea durante 21 anos, mas há oito meses não vive mais no bairro. “A mudança foi necessária para que Lucas ficasse mais próximo do Hospital Português”, explica sua irmã, Mirella Lyra. 

Após três anos e seis meses de internamento, o jovem torcedor teve alta hospitalar e deu continuidade ao tratamento em casa. Segundo sua irmã, a piora agora se deu devido a complicações causadas pelo antibiótico que está sendo administrado.

O jovem foi hospitalizado para a remoção de uma prótese que havia sido implantada em sua cabeça, mas apresentou infecção. Na UTI, Lucas será submetido a exames para avaliação da sua condição clínica.

Nas redes sociais, Mirella Lyra deixou um recado para os amigos: “Peço que façamos uma corrente pelo Lucas. Ele está indo pra UTI. Orem por ele, nos enviem as energias positivas de vocês. Vamos pedir que seja restabelecida sua saúde e que ele possa voltar para casa em breve”.

Lucas, Mirella e sua mãe, Chris Lyra, aguardam o julgamento do autor do disparo, o ex-segurança da empresa Pedrosa, José Carlos Feitosa Barreto, que vai a júri popular. A data, porém, segue sem definição.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: varzea@poraqui.news