O fotógrafo Isaias Belo é um apaixonado pela fotografia em lata. Como cresceu na UR7 da Várzea, vivia perto das matas do bairro, conhecidas como “as matas de Brennand”. E, claro, andava muito nos arredores da Oficina de Francisco Brennand. 

Certo dia, chamou atenção do artista ao promover, com garotos da sua comunidade, um mutirão de limpeza. Mais tarde, depois de fazer uma oficina de fotografia com outros meninos, os levou para tirar fotos da oficina. Brennand viu e convidou todos para mostrarem os seus trabalhos. Era o início de uma relação que faria Isaias ouvir do escultor e pintor: “Isso que você faz é pura arte”.

Já são mais de dez anos acompanhando e retratando com regularidade a produção e o cenário da oficina do artista pernambucano. Agora, Isaias se prepara para lançar o seu primeiro livro, Como uma Pedra, que registra e recria o processo de criação da escultura em pedra da Imaculada Conceição e da capela que a receberia. 

Todas as fotografias foram feitas em pinhole – quando não se usa lente para captar a luz, só um buraco em um objeto – e ganharam um ensaio feito pelo escritor pernambucano Fernando Monteiro. A edição da obra é de Mateus Sá, e o lançamento, ainda sem data, está previsto para depois do Carnaval.

Num depoimento que assina no livro, o próprio Francisco Brennand elogia o trabalho de Isaias. “Não me canso de dizer que se trata de um grande fotógrafo, um feiticeiro. Essa sucessão de sombra e luz recria uma realidade estupenda, isto é, um mundo onírico, de enquadramento perfeito”, escreve.

Leia mais no JC Online.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: varzea@poraqui.news