Você lembra a delícia de correr, brincar com os amigos, subir em uma árvore e meter o pé na areia? As amigas Ana Cecília Oliveira, Luisa Victor e Thamires Almeida também lembram e decidiram viver assim, brincando enquanto trabalham.

Pedagogas formadas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), uniram a teoria aprendida na faculdade com a experiência escolar de cada uma e os tempos de criança. O resultado? Fundaram o Grupo Brincare, um contraturno escolar onde o brincar é livre.

O Brincare fica em frente à Praça da Várzea, numa casa de quintal grande e arborizada, com parquinho, piscina, horta, galinheiro, um louro que é uma matraca e muita areia para botar o pé no chão.  

“Pensamos primeiro em uma casa pra brincar, um local onde as famílias pudessem estar com suas crianças. Aí tivemos que nos adequar ao mercado, pensar o que poderíamos oferecer e quanto poderíamos investir e entendemos que havia uma necessidade do hotelzinho, do contraturno escolar, e a necessidade do quintal, do contato com a natureza”, explica Luisa Victor.

O grupo recebe crianças de 3 a 10 anos de idade, nos turnos da manhã e tarde, com atividades lúdicas que procuram estimular a socialização, a criatividade e também a responsabilidade.

“As crianças chegam e quem tem tarefa faz tarefa. Quem não tem vai brincar livre. Temos essa questão da brincadeira livre, onde a criança terá o tempo dela pra brincar num espaço propício e aberto à socialização”, reforça a guardiã – como são chamados os adultos responsáveis pelo local.

Ao longo da semana, as crianças criam suas próprias brincadeiras, desenvolvem projetos, briquedos e aprendem sobre o respeito à natureza, seus animais e suas plantas. As sextas-feiras contam, também, com uma animada oficina de musicalização. Mas nem tudo é só brincadeira no Brincare, como lembra Luisa:

“Temos três deveres: cuidar do galinheiro, da horta e auxiliar na preparação do lanche. As crianças se revezam nesses deveres diariamente, sempre acompanhadas por uma de nós. É importante ter obrigações, ter deveres a cumprir, ter responsabilidades, mas isso não pode ferir o tempo orgânico da criança”, acredita.

Esta repórter que vos fala, Natália Dantas, ganhou geléia de pitanga que as crianças fizeram na visita ao Brincare para construção dessa matéria.   

As pedagogas oferecem planos com preços que variam de acordo com o número de dias escolhidos pelos pais. Um dia por semana custa R$ 215 por mês, enquanto a semana inteira, de segunda à sexta, sai por R$ 855. Há, também, a opção de diárias esporádicas por R$ 65 e com o lanche incluído.

O Grupo Brincare fica na rua Azerêdo Coutinho, 211, e funciona das 7h30 às 11h30 no turno da manhã e das 13h30 às 17h30 no turno da tarde.

SERVIÇO
Grupo Brincare
Rua Azerêdo Coutinho, 211, em frente à Praça da Várzea
Telefone: 3037.5768


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: varzea@poraqui.news