Neste domingo (25), o Teatro de Santa Isabel, no Centro do Recife, vira palco para o lançamento de Liberdade, quinto álbum do cantor e rabequeiro Maciel Salú, a partir das 19h.

Filho das terras olindenses, ligadas à Várzea pelo famoso Rio Doce/CDU, Maciel virou morador da Várzea há quase quatro anos, quando casou com a companheira – e varzeana – Rute Pajeú.

“Sempre ouvi comentários sobre o bairro da Várzea, de vários amigos, e já toquei em muitas calouradas da UFPE. Mas vim morar aqui depois que casei com Rute. A gente se apaixona e a coisa mexe com o coração, mas foi muito por espontânea vontade também. Me encantei pelo bairro, acho massa pra caramba e já fiz muitas amizades”, revela o cantor.

(Foto: Fred Jordão)

“Eu nasci e fui criado em Olinda, mas é sempre bom conhecer outros lugares, outras culturas. Quando você tá num lugar massa, cheio de potencial, e recebe toda essa energia da galera que te recebe, isso contribui. O resto você vai fazendo, vai conhecendo melhor a cultura, a história, a feira, a turma na praça”, conta Maciel, revelando um pouco sobre a sua vivência cotidiana no bairro.

Gravado no Fábrica Estúdios, também na Várzea, Liberdade traz 10 faixas autorais com ritmos e temas variados. No disco, a rabeca não se restringe ao rótulo de instrumento musical da cultura popular e traz sonoridades únicas quando ligada ao som das guitarras e pedais.

“Cada um tem a liberdade de fazer e seguir o que quiser. A rabeca, como qualquer instrumento, também tem. Não tem isso de ficar presa a uma única coisa. Dentro do meu trabalho, eu componho na rabeca que, na realidade, é minha grande parceira. Eu uso pedais de guitarra, alguns efeitos, e funciona no meu trabalho junto com a rabeca, mas sem ferir a natureza do instrumento, faço tudo com muito cuidado. A gente tem que experimentar o novo também”, explica.

Mas por que a liberdade dá título ao disco? O próprio Maciel Salú explica no vídeo abaixo:

Em Liberdade, as novas músicas trazem letras com forte discurso político e social. Os temas giram em torno de assuntos como preconceito, racismo, religiosidade, democracia e violência, baseados, muitas vezes, em vivências do próprio cantor.

Com voz potente, musicalidade contemporânea e delicadeza, Maciel canta “Ninguém nasce com ódio / Nem com religião / Nasce com livre arbítrio / Em qualquer nação / Nem nasce com maldade / E também sem rancor / A vida vai crescendo / Aprende o amor”. Assim começa a faixa título, a música “Liberdade”.

Para a noite de estreia, a apresentação de Liberdade terá a participação especial da cantora carioca Juçara Marçal, vocalista da banda Metá Metá, que também canta no disco, na faixa “Mãe do Mar”. O albúm tem o incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura) e estará disponível nas plataformas de streaming em breve. A versão física do disco será vendida na noite de lançamento.

Lançamento de “Liberdade”, novo álbum de Maciel Salú
Teatro de Santa Isabel – Praça da República, 233, Santo Antônio, Recife-PE
25 de março, domingo, às 19h
Ingresso na bilheteria: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (estudantes, professores e +60 anos)