Marcando o 50º aniversário das manifestações e greves de maio de 1968 na França, o Instituto Ricardo Brennand, na Várzea, recebe a mostra original No Coração de Maio de 68, que fica em cartaz de hoje (22) até o dia 22 de julho.

Em turnê internacional, a mostra é dividida em duas partes: um conjunto de 43 fotografias tiradas durante os eventos históricos de maio de 1968, pelo fotógrafo Philippe Gras, e uma série de dois filmes documentários intitulados Maio de 68, uma estranha primavera, do historiador e cineasta Dominique Beaux.

Como oferecer acessibilidade nos espaços culturais? Janela dos Dias responde

A série de fotografias foi descoberta no arquivo de Philippe Gras após seu desaparecimento, em 2007. As fotos, inéditas, unem qualidade artística ao olhar distanciado, porém empático, de quem presenciou as movimentações e os acontecimentos.

(Crédito: Philippe Gras)

Já o trabalho documental de Dominique Beaux traz testemunhos de personalidades e desconhecidos do mundo político, dos partidos, das funções públicas, das forças policiais e dos sindicatos, que ajudam o expectador a se aproximar da realidade da época.

A mostra fica em cartaz na pinacoteca do instituto durante um mês. As entradas para o IRB custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada), dando acesso à mostra e todo o acervo do complexo cultural.

(Crédito: Philippe Gras)

Exposição No Coração de Maio de 68
Pinacoteca do Instituto Ricardo Brennand, Alameda Antônio Brennand, s/n, Várzea, Recife – PE
De 22 de maio a 22 de julho
Terça a domingo, das 13h às 17h.
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada – pessoas com deficiência, estudantes, professores e idosos acima de 60 anos mediante documentação comprobatória)
Informações: (081) 2121-0352