Após 12h de chuva, várias ruas da Várzea e Cidade Universitária apresentaram alagamentos na manhã desta quinta-feira (13). Além dos problemas na rua, problema dentro de casa. A moradora da Travessa das Palmeiras, Priscila Tamar, ficou das 7h da manhã até quase 17h sem energia.

Ponto clássico de retenção de água, o retorno embaixo do Viaduto da Caxangá, na BR-101, ficou alagado, mas o volume não impediu a passagem de automóveis. Para os pedestres, porém, a situação ficou complicada com a água que cobriu as calçadas.

Em alguns trechos da Rua Prof. Antônio Coelho, que liga a Avenida Caxangá à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a água chegou a cobrir metade dos pneus de carros menores, além dos acessos de pedestre.

No entorno da UFPE, próximo ao Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), na Av. Acad. Hélio Ramos, a água acumulada formava verdadeiras ondas com a passagem dos carros.

Na Praça da Várzea a situação também ficou complicada para quem transita pelo local, com muitas poças e retenção de água nas ruas em volta. Na noite de ontem (12), uma árvore não resistiu e caiu na área próxima ao coreto. A árvore continua no local.

Apesar da chuva e dos alagamentos, a suspensão do expediente da UFPE por conta do feriado de Páscoa reduziu o número de automóveis trafegando na área e não foram registrados grandes engarrafamentos.

Atualizado às 17h30

Soube de mais estragos causados pelas chuvas?   Conta pra gente, o PorAqui é uma plataforma colaborativa.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: varzea@poraqui.news ou (81) 98173-9108 (WhatsApp)